PUBLICIDADE
Notícias

54,1% da população estão em municípios de risco "muito alto" de exposição à dengue

18:36 | 13/04/2012

Pelo menos 54,1% da população cearense estão em municípios de risco considerado "muito alto" de exposição à dengue, de acordo com dados da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). Estas pessoas estão distribuídas em 45 municípios que apresentam os maiores índices de risco. Os dados são baseados em boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), nesta sexta-feira, 13.

Em 13 dias, 14 casos de dengue foram registrados no Ceará. Segundo dados do Ministério da Saúde, a Capital cearense figura na sexta posição entre as cidades do País com maior número de casos registrados. Só em 2012, Fortaleza computou 2379 casos de dengue e o mês de março foi o que teve o maior índice, com 872 pessoas contaminadas.

Ceará

Fortaleza também é o município cearense com mais casos da doença nestes primeiros quatro meses de 2012. Até agora, foram confirmados 2.379 casos. Juazeiro é o segundo no ranking de casos, com 546 confirmados, até agora.

A boa notícia é que nestes últimos 13 dias analisados pela Sesa, não houve mortes registradas em decorrência da doença no Ceará. O número de óbitos continua estável, com 24 pessoas mortas, sendo 17 delas na Capital.

Medidas
Medidas têm de ser tomadas para conscientizar a população sobre a dengue. Uma ação de combate à doença será iniciada na próxima segunda-feira, 16, no bairro Autran Nunes. A atividade foca na vedação de mais de 1.300 caixas de água que apresentam riscos à população.

De acordo com informações da Prefeitura de Fortaleza, o bairro foi escolhido devido ao alto índice de infestação, que chegou a 3,77% na quadra chuvosa do ano passado. Só em 2012, a Regional III registrou 471 casos confirmados de dengue, sendo 14 no Autran Nunes.

Um levantamento do Distrito de Endemias aponta que no bairro há 3.165 caixas d'água, das quais, 1.855 estão vedadas.

Um novo tipo de dengue
Segundo o gerente da célula de vigilância epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Antônio Lima, casos inéditos de uma dengue de sorotipo quatro estão surgindo. “Há muitas formas da doença que não encontrávamos antes, por isso, estamos muito atentos. Embora não tenhamos um número muito grande de casos, o que nos preocupa é por ser um tipo novo e a população ainda não desenvolveu resistência", afirma.

Apesar de ser uma dengue pouco conhecida no Estado, o gerente da célula de vigilância epidemiológica afirma que os dois casos do sorotipo 4 confirmados em Fortaleza foram leves.

 

Camila Holanda

[email protected]


TAGS