Participamos do
Imagem destaque

Estudo de pesquisadores cearenses sobre Covid-19 é publicado em revista científica britânica

Pesquisa analisou dados do ápice da primeira onda da pandemia em Fortaleza; agora, especialistas analisam comportamento da segunda onda
06:00 | Mar. 17, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Publieditorial

Compreender o perfil dos pacientes de Covid-19 e como se dá a evolução do coronavírus no organismo de cada grupo estudado é de extrema importância para que a gestão pública tome medidas eficazes de contenção da pandemia - e profissionais da saúde saibam o que esperar do comportamento do vírus e como tratar os infectados. Em janeiro de 2021, um estudo de 11 pesquisadores que atuam no Ceará se destacou por revelar dados de um laboratório de referência na realização de exames de Covid-19 do Estado, o Laboratório Central de Análises Clínicas (CAC).

Publicado na revista científica britânica Academia Journal of Microbiology Research, o estudo Avaliação do perfil diagnóstico da Covid-19 em Fortaleza/CE* é resultado da colaboração entre pesquisadores do Laboratório CAC, do Centro Universitário Christus (Unichristus) e da Universidade Federal do Ceará (UFC). O material comparou dados como faixa etária, gênero e existência prévia de comorbidades de 2.049 pacientes entre os meses de abril e junho de 2020, com o intuito de entender como o novo coronavírus estava se comportando na Capital cearense.

Entre os pontos observados estava o número de pacientes positivados que tiveram contato direto com casos suspeitos de Covid-19, à época de 45,03%. Segundo Fernando Barroso, diretor técnico do CAC e professor da UFC, o dado foi determinante para observar como a transmissão estava ocorrendo, demonstrando que o vírus já circulava entre pessoas não vinculadas a casos confirmados da doença. “As pessoas relatavam que não tinham tido contato com ninguém doente e estavam infectadas, e essa informação é essencial para que a população entenda que a prevenção, com máscaras, distanciamento e uso de álcool em gel é o melhor caminho”, ressalta.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A publicação, primeiro estudo de caso sobre um laboratório privado no Ceará, está disponível online e pode ser conferida no site da revista britânica.

Novos dados

Com a chegada da segunda onda da pandemia, a pesquisa com dados referentes aos moradores de Fortaleza e Região Metropolitana continua, com novos dados sobre o perfil dos infectados pelo coronavírus no Ceará. “Na primeira onda, a doença frequentemente acometia pessoas de idade mais avançada e com comorbidades. Hoje, o perfil é diferente, e os pacientes são cada vez mais jovens. Esse dado serve de alerta e de base para que políticas públicas e medidas de restrição sejam pensadas”, completa Fernando Barroso.

*Evaluation of the diagnostic profile of coronavirus disease 2019 in Fortaleza – Ceará, Brazil.

Disponível em: https://bit.ly/3tc9NVz

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags