PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL GuiaDoEmpreendedor

Vai entrar no mundo das franquias? Veja dicas para não errar

Saiba como se orientar para chegar ao seu destino sem enfrentar turbulências durante o período de viagem

22/10/2018 14:24:00
NULL
NULL

[FOTO1]
As missões espaciais são planejadas para serem perfeitas. Pegando os bons ventos dessa viagem, o empreendedor das galáxias decidiu investir em franquias, seja pela quase garantia de segurança do negócio, seja pelo fato de que todo auxílio será dado pelo franqueador. Mas, de repente, ouve-se o sinal de emergência: “Houston, temos um problema”. Antes de pôr a mão na massa, é necessário estar atento a aspectos para evitar futuros imprevistos.
 
De acordo com a especialista em consultoria empresarial Mônica Tomé*, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias apresentou no primeiro trimestre de 2018 um aumento de 5,1% no faturamento quando comparado ao mesmo período de 2017. A pesquisa aponta ainda que o percentual de mortalidade no segmento de franquias é de apenas 3%. 
 
Para Mônica, contudo, é preciso estar alerta aos dados apontados, uma vez que o fato de eles serem positivos pode gerar acomodação em boa parte dos novos empreendedores. “O alerta é feito para que o franqueado não ‘relaxe’. É fundamental que o empreendedor esteja focado no conjunto de capacitação de treinamento de suporte que ele receberá”, pontua.
 
Mônica afirma que tudo deve estar em equilíbrio. “O franqueado tem que aproveitar o apoio que terá sem diminuir seu interesse no negócio, mas também não pode se desprender do franqueador. Ele deve buscar uma constância”, adverte.
 
Ainda temos problemas ou já podemos decolar com segurança?
A ficha técnica da franquia é outro ponto a ser avaliado com cautela. Mônica explica que os investimentos são diferentes dependendo do local, e que o valor a ser investido não está incluso na ficha. Ela cita como exemplo uma franquia que será aberta em um shopping. “A reforma deve obedecer ao regramento do local que só pode receber obras após as 22 horas. Assim, o franqueado vai ter de pagar os trabalhadores com valor noturno. Este custo maior não está inserido na planilha”, esclarece.
 
A especialista também chama atenção para que o futuro empreendedor observe se existe capacidade de investir sem contrair dívidas. “Todo resultado é pensado sem considerar a parcela de empréstimos ou juros.” Mônica diz que alguns franqueados não chegam ao resultado previsto, e cita como exemplo um investimento com resultados a longo prazo, como um grande restaurante, do qual devem ser retiradas da margem de lucro parcelas para juros ou empréstimo, caso necessário.
 
*Mônica Tomé é analista do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)
 

TAGS