PUBLICIDADE

Mestres do discurso: como fazer um bom pitch?

Saiba como atrair investimentos em todas as galáxias do Universo utilizando apenas cinco minutos (ou menos) do poder da sua oratória

11:33 | 09/10/2018
O pitch funciona como uma forma rápida de atrair interessados para um eventual negócio (Foto: Jacoblund/GettyImages)
Você precisa apresentar a ideia do seu negócio a um grupo de desconhecidos, seja porque deseja angariar investidores dispostos a investir ou conquistar novos clientes. Para tornar a tarefa ainda mais desafiadora, alguém chega ao seu ouvido e diz baixinho: “você tem no máximo cinco minutos”. E agora? Será que vai dar pra falar tudo o que é importante em relação a ideia, sem esquecer de nada? Como estruturar a apresentação da melhor forma?
 
Quem vai ajudar o empreendedor nessa hora é o pitch de negócio, que na forma clássica é um tipo de apresentação bem resumida, feita no tempo de três a cinco minutos, mas hábil o suficiente para despertar o interesse da outra parte pelo seu negócio, seja ela investidor ou cliente. 
 
Surgido a partir da necessidade das startups em atrair investidores dispostos a arriscar nas suas ideias inovadoras, o pitch pode ser uma apresentação apenas verbal ou também ilustrada por slides. O importante mesmo é que ela contenha algumas informações básicas, como qual a oportunidade apresentada e a fatia do mercado na qual a empresa irá atuar, além da solução proposta, os diferenciais e, finalmente, o que o apresentador está buscando com a apresentação.
 
Ensaie na frente do espelho
Além dos conhecimentos relacionados ao próprio negócio e ao mercado, podemos destacar que a maneira como esse conhecimento é transmitido é um fator decisivo para chamar a atenção do público. Para melhorar essa performance comunicativa, vale até ensaiar na frente do espelho, em um exercício de composição de oratória e capacidade de resumo. 
 
“Se o empreendedor não souber vender a ideia dele e ser atraente para a plateia, é bem provável que ele saia da apresentação sem bons resultados, ainda que saiba tudo em relação ao mercado e ao produto que está defendendo”, afirma o jornalista Glauber Uchoa*. 
 
Como quase tudo é questão de preparo e treinamento, há estratégias que permitem que o empreendedor consiga resumir a ideia do projeto e arregimente investidores em tempos ainda menores - questão de segundos. É o chamado “elevator pitch” ou “discurso de elevador”, feito para aproveitar o tempo do interlocutor em trânsito, seja na rua ou entre um andar e outro. 
 
“Com o conhecimento dessas técnicas de comunicação e a prática no dia a dia, o empreendedor vai perceber que é possível, sim, resumir grandes ideias em falas concisas e ainda ser bem sucedido nessas oportunidades que surgem aleatoriamente”, destaca. Ou seja, para se tornar um mestre na arte do convencimento, cada segundo conta.
 
*Analista do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)