PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL GuiaDoEmpreendedor

Vendedor nº1: dicas de marketing para empresas iniciantes

Não sabe por onde começar na hora de investir em marketing? Não fique perdido nas estrelas e saiba como escolher a opção mais adequada ao seu negócio

27/09/2018 16:05:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Se você já encomendou a impressão de anúncios ou publicações patrocinadas em sites, bolou uma nova fachada para atrair a atenção da clientela ou divulgou promoções aleatórias nas redes sociais, então já recorreu ao marketing para impulsionar a sua empresa. Mas será que você está mesmo investindo tempo, energia e dinheiro na estratégia mais adequada ao seu negócio? Qual seria então a melhor opção, caro empreendedor das galáxias?   
 
As respostas para essas questões surgem quando o empreendedor se debruça sobre o plano de marketing. Como o nome já indica, ele é o planejamento das ações de marketing para a empresa, podendo ser voltado para a marca, produto ou serviço oferecido, sempre servindo de guia para as ações estratégicas do negócio. 
 
Pode parecer óbvio, mas para chegar a estas ações, é preciso antes ter clareza do propósito da própria empresa. Como nem sempre isso acontece, há ferramentas como o canvas, um tipo de mapa visual usado no gerenciamento estratégico e que ajuda também a mostrar as possíveis relações que o empreendedor vai estabelecer com o mercado e o público, dentre outros aspectos práticos. 
 
Além disso, é preciso ter conhecimentos básicos a respeito do segmento que se pretende atender, de forma que o empreendedor possa avaliar as necessidades e, consequentemente, as demandas que podem ser cumpridas. “Por exemplo, se o negócio é mais voltado para o segmento da terceira idade, é essencial saber com clareza quais os hábitos de compras, os locais que ele frequenta e os canais de comunicação preferidos dessa parcela da população”, enumera Mônica Tomé*, especialista em consultoria empresarial. 
 
Na prática, isso significa que as estratégias de marketing precisam ser dirigidas para o público que se deseja atingir, sendo essencial saber primeiro quais os potenciais clientes, para depois pensar as formas nas quais eles poderão consumir o produto. “Quando se ignora esse aspecto, o empreendedor fica frustrado, pois a ideia de produto e serviço que ele julgava serem interessantes não foram suficientes para sustentar o negócio. Isso acontece, dentre outros motivos, porque ele deixou de verificar se os estudos do mercado indicavam que havia clientes dispostos a pagar por aquela ideia”, pontua. 
 
Suave na nave
Além do planejamento e do canvas, o empreendedor pode se valer dos 4P (Praça, Produto, Preço e Promoção), conceitos fundamentais para qualquer negócio, inclusive para aqueles em fase de expansão. Funciona basicamente assim: você analisa os 4P por grau de relevância - por exemplo, em um primeiro momento da estratégia de expansão, praça e produto são mais valiosos. Porém, na hora de consolidar a loja para garantir que ela tenha uma boa performance, preço e promoção são cruciais, logo, merecem mais atenção. 
 
De posse dessas orientações e com o plano de marketing já traçado, o empreendedor vai perceber que escolher entre anunciar na internet, distribuir panfletos ou direcionar promoções fica bem mais fácil.
 
 
*Analista do escritório regional do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

TAGS