PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL empreender

Empreender em tempos de crise

a criatividade que tem mantido portas abertas e impulsionado novos negócios

12/10/2020 23:23:03
Em busca da sobrevivência, empreendedores têm focado nas necessidades dos clientes e arriscado novos projetos
Em busca da sobrevivência, empreendedores têm focado nas necessidades dos clientes e arriscado novos projetos

Pedir comida já era um hábito recorrente, mas a pandemia intensificou os pedidos via delivery. Trabalho home-office + afazeres domésticos + cuidar dos filhos + aulas remotas, o combo nada fácil fez disparar a busca pela facilidade da comida pronta. Nessa onda, diversos pequenos negócios decidiram surfar para driblar os impactos da covid-19. O delivery, inclusive, foi a saída de 72% dos empreendimentos para manter as atividades funcionando de algum jeito. E até quem não tinha o costume, parece ter sucumbido ao sabor de receber a comida quentinha, sem panelas pra lavar depois.

A necessidade de sobrevivência fez com que os parceiros, na vida e nos negócios, Tici Patrício e Rafa Sudatti, tirassem do papel uma ideia antiga. No ramo da locação de material para eventos há dez anos, precisaram pensar numa alternativa de renda enquanto o principal seguimento estivesse parado: “Na pandemia ficamos completamente sem serviço, daí reforçamos outro produto, que é a comida por encomenda, que chamamos de "Pra Levar". Foi o que nos sustentou durante esses últimos 6 meses”, conta a administradora. Do “Pra levar”, ressurgiu um antigo projeto.

O delivery 'O Prattinho' estava no radar do casal há três anos, mas uma coisa incomodava por demais, o impacto ambiental que vem de brinde com os inúmeros descartáveis que embalam os insumos. “A Pandemia veio pra gente perder o medo de mudar, nos impulsionou a tirar o sonho do delivery do papel. Queríamos um delivery mais sustentável, que gerasse a menor quantidade de resíduo possível”. No novo negócio, além dos insumos orgânicos, as embalagens são 100% biodegradáveis e/ou 100% recicláveis. Feitas de bagaço vegetal e amido de milho, a escolha foi por inovar sem agredir o meio ambiente.

O menu fixo traz três opções diárias (carne vermelha, carne branca e vegetariana/vegana), todas idealizadas pelo chef Rafa Sudatti e inspiradas pela culinária tradicional de pratinhos de rua e receitas regionais. "É comida com memória afetiva, com gostinho de casa de vó, que aquece o coração", comenta Rafa. "Os pratos são sem 'frescura', pra comer só com um talher em qualquer lugar. Mas são feitos com carinho, insumos de muita qualidade e com responsabilidade social também. Acima de tudo, acreditamos no respeito ao próximo e ao planeta”, complementa. Os nomes dos pratos no cardápio também trazem personalidade ao menu: Trem Azul (Clássico até no Mineirão, nosso feijão tropeiro é feito com pernil suíno, linguiça calabresa, bacon e farinha de mandioca, acompanhado de arroz de couve e ovo frito), Pagode Russo (A receita é russa, mas ele já é tradição nas mesas brasileiras. Estrogonofe de fraldinha, bem macio, acompanhado de arroz branco e batata palha caseira) e Terral (Cubos de carne cozida lentamente, bem macia, molhadinha, com legumes e a clássica macarronada cearense refogada no azeite extra virgem com colorau. "Eu sou do luxo da aldeia, eu sou do Ceará". Viva Ednardo!) são algumas das divertidas opções.

Tici e Rafa pesquisaram, trabalharam na ideia durante três anos e enxergaram na crise o momento ideal para trazer o delivery sustentável à tona e juntaram a fome com a vontade de pensar ambientalmente correto. A necessidade aliada a criatividade de pensar em algo que agregasse valor ao produto. Alci Porto, diretor técnido do Sebrae, dá uma dica valiosa para quem, assim como Tici e Rafa, estão entrando agora no ramo: “Quem deve determinar a oportunidade de empreender um negócio é a necessidade do público que você deseja atender. Dado que o futuro empreendedor tenha esta definição, a elaboração de um bom Plano do Negócio, com o devido detalhamento das informações que confirmem a viabilidade econômico/financeira do negócio, são essenciais a redução dos riscos e consequente sucesso da iniciativa empreendedora”.

Capacitação também precisa ser um dos primeiros itens da lista, nada de atirar no escuro. Aprimorar conhecimento é importante não só para quem está entrando no ramo como também para quem já tem ciência do mercado, afinal, conhecimento nunca é demais. O Empreender 2020 traz o curso 'Empreender em tempos de crise: gestão e liderança'. Gratuito, em formato de ensino à distância (EAD), o curso tem 160h/aulas e certificação pela Universidade Estadual do Ceará. Inscreva-se aqui.

Com uma extensa programação, a 14º edição do Empreender traz ainda uma série de produtos que irão ajudar quem deseja alavancar seu negócio ou para quem quer começar um novo negócio. São podcasts, lives, programas de rádio, webinários, tudo com foco na arte do empreender. Saiba mais aqui