PUBLICIDADE
Economia

Demanda por transporte aéreo de carga sobe 3,1% em outubro, diz Iata

14:40 | 06/12/2018
A demanda global no mercado de carga aérea (medida em quilômetros por toneladas de carga, ou FTKs) aumentou 3,1% em outubro em relação a igual mês de 2017, informou a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês). A expansão foi maior que os 2,5% vistos em setembro, mas ainda se manteve abaixo do verificado nos últimos 29 meses.

Já a oferta mundial no segmento (apurada em toneladas-quilômetro disponíveis, ou AFTK, na sigla em inglês) subiu 5,4% no comparativo anual. Esse foi o oitavo mês consecutivo em que o crescimento da capacidade superou o da demanda, ressalta a Iata.

Entre os fatores que sustentam a tendência de crescimento, a entidade destaca a expansão do e-commerce internacional e a recuperação do ciclo de investimentos globais. Por outro lado, a indústria de carga aérea sofreu, no último mês, com a redução no volume de exportação nas principais nações exportadoras, com o maior tempo de entrega de fornecedores na Ásia e Europa e com a menor confiança do consumidor frente aos níveis mais elevados no início de 2018.

O diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac, enfatiza que o setor ainda mostra expansão paulatina, apesar das tensões comerciais. "O crescimento do comércio eletrônico está compensando a lentidão nos mercados mais tradicionais. E os rendimentos estão se fortalecendo no quarto trimestre, que tradicionalmente é bem agitado. Devemos estar alertas em relação aos aspectos que podem trazer consequências negativas, mas o setor parece estar preparado para encerrar o ano de forma positiva", afirma, em nota.

Na Ásia-Pacífico, principal região do mundo em transporte aéreo de carga, o tráfego avançou 1,9% ante outubro de 2017, ritmo similar ao visto no mês anterior. As condições de fabricação menos atraentes para os exportadores e os longos prazos de entrega de fornecedores, principalmente na China e na Coreia, impactaram a demanda, segundo a Iata.

Agência Estado