PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

BoJ sugere estar dividido sobre efeitos colaterais de relaxamento monetário

26/12/2018 07:30:00
Dirigentes do comitê de política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) discordaram sobre a viabilidade de permitir que o juro do bônus do governo japonês (JGB) de 10 anos oscile de maneira mais flexível em torno da meta de 0% da instituição, segundo ata da reunião do banco central japonês realizada no fim de outubro.

O documento, publicado nesta quarta-feira, indica que há divergências entre autoridades do BoJ sobre a melhor forma de lidar com os efeitos colaterais da agressiva política de relaxamento monetária que a instituição implementa há anos.

Um dirigente do BC japonês, mostra a ata, comentou na reunião de outubro que o BoJ não deveria descartar a possibilidade de ampliar a faixa em que o rendimento do JGB de 10 anos pode variar.

Outro dirigente, contudo, alertou que permitir que o juro do JGB oscile com mais flexibilidade levantaria dúvidas sobre o compromisso do BoJ de cumprir sua meta de inflação de 2%. Os dados oficiais mais recentes mostram que a taxa anual de inflação subjacente do Japão, que exclui os preços de alimentos, ficou em 0,9% em novembro.

Agência Estado

TAGS