PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Preços de venda e locação de imóveis comerciais seguem em queda, mostra FipeZap

27/12/2016 09:00:00
Os preços de venda e locação de imóveis comerciais continuam caindo. Segundo dados divulgados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a partir de anúncios de imóveis de até 200 metros quadrados divulgados no site Zap Imóveis, os preços de venda nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, caíram, em média, 0,45% em novembro, na comparação com outubro, e os de locação tiveram queda de 0,35% no período.

Nos últimos 12 meses, as quedas foram de 3,70% e 9,24% na venda e na locação de imóveis, respectivamente. Considerando a inflação de 6,99% no período (segundo o IPCA/IBGE), a queda real de preços atinge 15,17% nos alugueis e 9,99% no caso dos preços de imóveis comerciais à venda.

A comparação entre o investimento feito em imóveis comerciais e uma alternativa de menor risco (o CDI) mostra que desde 2015 o investidor em imóveis comerciais tem tido, em geral, perdas. Nos doze meses encerrados em novembro/2016, enquanto o CDI rendeu 14,1%, os proprietários de saletas que estavam locadas tiveram um retorno médio de 1,7% (fruto da combinação entre o recebimento dos alugueis e da desvalorização de seus ativos).

De acordo com o levantamento, em novembro ante outubro houve queda no preço por metro quadrado do imóvel no Rio (-0,73%), Belo Horizonte (-0,50%) e São Paulo (-0,41%). O valor subiu 0,21% em Porto Alegre no período. Já no preço da locação somente o Rio de Janeiro registrou queda em novembro ante outubro (-2,02%). Em Belo Horizonte o valor subiu 0,53%, em Porto Alegre a alta foi de 0,29% e em São Paulo, 0,12%.

Em novembro, o valor médio do metro quadrado anunciado nas 4 cidades monitoradas foi de R$ 10.266 para venda e R$ 44 para locação. Apesar da queda recente, Rio de Janeiro ainda teve os maiores valores por metro quadrado: R$ 11.731 e R$ 47, respectivamente. Por outro lado, São Paulo registrou a maior taxa de rentabilidade do aluguel, com retorno anualizado de 5,5%.

TAGS