Participamos do

Dívida líquida da Embraer atinge R$ 9,8 bilhões no 3º trimestre

09:20 | Nov. 05, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Embraer reduziu sua dívida líquida para R$ 9,8 bilhões no terceiro trimestre deste ano, ante R$ 13,3 bilhões no mesmo período do ano passado, informou a companhia nesta sexta-feira. Em relação ao segundo trimestre de 2021 (R$ 9,3 bilhões no período), houve um pequeno crescimento, resultado da variação cambial. Ao final do terceiro trimestre, a posição de caixa da companhia era de R$ 13,6 bilhões, acima dos R$ 12,4 bilhões de abril a junho deste ano.

Já a posição total de financiamentos ao final do terceiro trimestre era de R$ 23,4 bilhões, acima dos R$ 21,6 bilhões reportados ao final do segundo trimestre. Esse crescimento, tanto da posição de caixa total quanto do total de financiamentos, também pode ser explicado pela variação cambial do período.

De julho a setembro, a companhia apresentou um caixa líquido gerado pelas atividades operacionais ajustado (líquido de investimentos financeiros e ajustado pelos impactos não recorrentes no caixa) de R$ 499,4 milhões e uma geração livre de caixa ajustado de R$ 123,3 milhões. Na comparação anual, a Embraer registrou um caixa líquido usado pelas atividades operacionais ajustado de R$ 2,7 bilhões e um uso livre de caixa ajustado de R$ 3 bilhões.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A geração livre de caixa ajustado no terceiro trimestre melhorou muito em relação ao mesmo período do ano passado, com um melhor resultado líquido e disciplina contínua com relação ao capital de giro, em particular os estoques", diz a companhia em balanço. "Pela primeira vez em mais de 10 anos, a companhia gerou fluxo de caixa livre positivo no terceiro trimestre, considerando a sazonalidade normal das entregas", acrescentou.

EBIT

O resultado operacional (EBIT) reportado no terceiro trimestre alcançou R$ 153 milhões, ante desempenho negativo de R$ 197,8 milhões um ano antes. No período, o impacto foi decorrente do reconhecimento de R$ 30 milhões de despesas com reestruturação.

Excluindo itens especiais, o EBIT ajustado foi de R$ 183 milhões no terceiro trimestre, o que segundo a empresa representa uma melhoria significativa na rentabilidade em relação ao mesmo período de 2020.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags