Participamos do

Governo prorroga programa de incentivos às energias renováveis

Autorizado na Lei que desestatizou a Eletrobras, em julho, a prorrogação do Proinfra vai conceder subsídios para até 144 empreendimentos de fontes renováveis por mais 20 anos
09:08 | Set. 23, 2021
Autor Irna Cavalcante
Foto do autor
Irna Cavalcante Repórter no OPOVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo Federal publicou nesta quinta-feira, 23, no Diário Oficial, o manual com as condições para a prorrogação do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfra). Ao todo, 144 empreendimentos podem solicitar até o dia 11 de novembro a prorrogação dos contratos por mais 20 anos.

Criado após o racionamento de 2001/2002, o programa teve como objetivo a concessão de subsídios para aumentar a participação da energia elétrica produzida por fontes eólica, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e Biomassa, no Sistema Elétrico Interligado Nacional (SIN).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Na votação do projeto de lei que desestatizou a Eletrobras, em julho deste ano, os parlamentares deram o aval para a prorrogação desses contratos por mais 20 anos.

Dentro do Proinfra estão 52 Eólicas, 60 PCHs e 19 térmicas a Biomassa. Entre contratos e termos aditivos assinados, somam-se 1.394 instrumentos, dos quais 129 relativos à Fonte Biomassa, 597 às Pequenas Centrais Hidrelétricas e 668 à fonte Eólica.

O Decreto 10.798 estabelece prazo até 11 de outubro para que o gerador contratado no Proinfa que tenha interesse em renovar o contrato apresente o pedido à Eletrobras. A prorrogação só será analisada se houver manifestação formal do gerador e será contada a partir da data de vencimento do contrato.

De acordo com a portaria publicada no DOU, o início da análise documental pela Eletrobras
será a partir de 3 de dezembro deste ano. Já a aplicação dos subsídios estão previstos a partir do faturamento de 2022, no faturamento do mês seguinte à assinatura do contrato.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags