Participamos do

Paralisação dos caminhoneiros: número de corredores logísticos criados para garantir abastecimento chega a 12

Apesar de vias estratégias organizadas para escoar mercadoria, cinco estados brasileiros seguem com bloqueios nas rodovias estaduais e federais
12:51 | Set. 09, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário do O POVO Online
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Frente ao risco de desabastecimento em virtude da paralisação de caminhoneiros no Brasil, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) segue em negociação com os manifestantes para articular vias pelas quais as mercadorias de primeira necessidade possam circular. Ao todo, 12 corredores logísticos foram criados em nove dos 15 estados que registraram bloqueios parciais ou totais de rodovias. 

As negociações com a categoria, que pede a destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), além de mais poder de decisão ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), ocorrem desde a madrugada da quarta-feira, 8 de setembro.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Inicialmente, seis corredores logísticos foram criados nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Goiás ainda na manhã desta quinta-feira, 9 de setembro. No começo da tarde, estratégia similar foi implementada na Bahia, em Sergipe, Pernambuco e no Rio Grande do Sul. 

Veja onde estão localizados os corredores logísticos para escoamento de mercadoria

  • BR-040/Minas Gerais
  • BR-116/Rio de Janeiro (Dutra/Barra Mansa)
  • BR-040/Rio de Janeiro (Reduc)
  • BR-101/Espírito Santo
  • BR-376/Paraná
  • BR-153/Goiás (Anápolis)
  • BR-116/Bahia (Feira de Santana)
  • BR-101/Bahia
  • BR-101/Sergipe
  • BR-101/Pernambuco (Igarassu)
  • BR-116/Rio Grande do Sul (Vacaria)
  • BR-392/Rio Grande do Sul (Pelotas)

Conforme boletim informativo do Ministério da Infraestrutura, nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Rondônia, Pará e Roraima, onde houve bloqueios feitos pelos caminheiros durante a madrugada, o fluxo de veículos foi restabelecido integralmente.  

Apesar disso, nas localidades acima, o trânsito nas rodovias federais ainda ocorre com lentidão, em virtude da abordagem de veículos de carga feita tanto pelos agentes de segurança, quanto por caminhoneiros que seguem aglomerados nas margens das vidas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags