Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Banco Carrefour lança conta digital com crédito para as compras de mercado, combustível e medicamentos

A nova conta digital oferece crédito rotativo entre R$ 300 e R$ 600. Quando o cliente faz o pagamento do valor já usado, o crédito já é liberado automaticamente para o período seguinte
16:06 | Ago. 24, 2021
Autor Adailma Mendes
Foto do autor
Adailma Mendes Editora-executiva
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Banco Carrefour passou a oferecer conta digital com crédito aos clientes. Pelo produto são disponibilizados valores mensais para as compras de mercado, combustível e medicamentos. O crédito rotativo fica entre R$ 300 e R$ 600. Quando o cliente faz o pagamento do valor já utilizado, novo crédito é liberado automaticamente para o período seguinte. 

 

A conta é totalmente digital e o crédito oferecido pode ser utilizado por meio de QR Code apenas dentro de unidades do ecossistema Carrefour, como os hipermercados, postos de combustível e farmácias.

O formato já é oferecido em 100% das lojas Carrefour no Brasil e, segunda nota da empresa, "tem como principal foco criar uma alternativa de acesso ao crédito e de inclusão financeira para clientes que não podem utilizar outro tipo de produto, como os cartões".

"A nossa carteira digital surgiu do entendimento de que há uma parcela da população que ainda está à margem e sem acesso ao crédito. Por isso, resolvemos inverter a lógica do mercado, oferecendo um modelo de conta digital cuja a proposta de valor privilegia o cash out ao invés do cash in", afirma Carlos Mauad, CEO do Banco Carrefour.

O Banco Carrefour foi liberado para operar como banco múltiplo em 2020 pelo Banco Central.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Atacarejo aumenta participação nos resultados de supermercados

Desempenho
19:36 | Ago. 05, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Opinião

As três maiores redes de varejo alimentar do Brasil divulgaram seus resultados do segundo trimestre deste ano. São elas o Carrefour, Grupo Pão de Açúcar e Assai.

Os números mostram mudanças importantes no setor. A primeira delas é o grau de relevância que o segmento atacarejo conquistou no país. O Assai, por exemplo, lucrou quase 76 vezes mais que o Pão de Açúcar, seu antigo controlador: R$ 305 milhões ante R$ 4 milhões. No caso do Carrefour, foi o seu atacarejo Atacadão que obteve destaque.

 

Grandes, mas nem tanto

Embora juntos faturem quase 40% do total das vendas do setor, esses gigantes não representam uma ameaça. Isto porque ele é muito pulverizado por redes locais e mercadinhos de bairro. Todavia, a experiência do atacarejo já faz parte do planejamento dos supermercados com clientela consolidada.

O Mercadinhos São Luiz, por exemplo, já opera no formato atacarejo com uma grande loja no RioMar Kennedy. E é com essa proposta que iremos abrir novas lojas na capital e interior do Estado, comenta Severino Neto, presidente da importante rede. A proposta do modelo é: produtos mais em conta com a redução de conforto e do mix de cada categoria. Bom para o consumidor menos exigente.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Carrefour parte para conversão de lojas Big

ECONOMIA
17:08 | Jul. 29, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo
O setor de varejo tem visto um movimento acelerado de fusões e aquisições nos mais diversos setores: de moda (com a união da Hering ao Grupo Soma, dono da Farm) aos calçados (com o retorno da MyShoes pelas mãos da Arezzo) e passando também pelo setor de alimentos (no qual o gigante francês Carrefour comprou outra empresa do "top 10" do varejo nacional, o Grupo Big, antigo Walmart). Apesar de a operação ainda estar sob análise do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o Carrefour já planeja a conversão das lojas de sua mais recente incorporação.
Depois de comprar um "pacote" de pontos de venda do Makro, em outro movimento de aquisição recente, o Carrefour conseguiu converter rapidamente as lojas em unidades Atacadão, sua bandeira de atacarejo. "A experiência com Makro nos deixa otimistas com o Big", disse o presidente do grupo Carrefour no País, Noel Prioux, que está de saída do cargo.
No entanto, na visão de Roberto Müssnich, presidente do Atacadão, o processo de conversão das novas bandeiras adquiridas do Grupo Big será diferente - e, provavelmente, bem mais difícil. "As lojas do Makro estavam fechadas, as do Big, não estão. Vamos ter de trocar o pneu com o carro andando", disse o executivo.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Carrefour: lucro líquido ajustado cai 16,8% e soma R$ 592 milhões no 2tri21

ECONOMIA
22:28 | Jul. 27, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo

O Carrefour registrou lucro líquido de R$ 592 milhões no segundo trimestre de 2021, uma queda de 16,8% em relação ao mesmo período de 2020. O Ebitda, por sua vez, foi de R$ 1,373 bilhão, um recuo de 3,6%.

As vendas consolidadas do Grupo Carrefour Brasil atingiram R$ 19,5 bilhões, crescimento de 10,7% em relação ao mesmo trimestre do ano passado (9,4% se considerada a alta sem gasolina). No conceito mesmas lojas, as vendas avançaram 3,4% (sem gasolina). A alta foi puxada pelo crescimento de 10,2% no Atacadão, que compensou a queda de 11,4% no varejo.

O faturamento do Banco Carrefour atingiu R$ 11,8 bilhões, aumento de 50,2%, impulsionado tanto por cartões de crédito (Carrefour e Atacadão) quanto por outros produtos, principalmente de crédito pessoal.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags