Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Indicador do Ipea mostra que investimentos cresceram 1,6% em maio

Autor - Agência Brasil
Foto do autor
- Agência Brasil Autor
Tipo Notícia

Os investimentos cresceram 1,6% em maio na compara√ß√£o com o m√™s anterior. Em rela√ß√£o ao mesmo per√≠odo de 2020, a expans√£o ficou em 0,5%. Os dados, do Indicador Mensal de Forma√ß√£o Bruta de Capital Fixo (FBCF), foram divulgados hoje (2) pelo Instituto de Pesquisa Econ√īmica Aplicada (Ipea). O indicador √© composto por m√°quinas e equipamentos, constru√ß√£o civil, outros ativos fixos e a sua evolu√ß√£o representa aumento da capacidade produtiva da economia e a reposi√ß√£o da deprecia√ß√£o do estoque de capital fixo.

Segundo o Ipea, a alta nos investimentos de maio representa uma recupera√ß√£o de apenas uma parte da queda de 17,4% registrada no m√™s anterior. Em abril, os investimentos foram influenciados pela forte queda nas importa√ß√Ķes, explicada por uma base de compara√ß√£o elevada em mar√ßo. Tamb√©m foram contabilizadas muitas opera√ß√Ķes envolvendo importa√ß√Ķes de plataformas de petr√≥leo associadas ao Repetro, o regime aduaneiro especial de exporta√ß√£o e de importa√ß√£o de bens que se destinam √†s atividades de pesquisa.

‚ÄúEsse regime se encerrou em dezembro do ano passado, mas mesmo tendo acabado existe uma defasagem com rela√ß√£o √† contabiliza√ß√£o do que aconteceu at√© dezembro, por isso a gente ainda viu ao longo dos cinco primeiros meses de 2021 esse feito ainda nas estat√≠sticas porque s√£o coisas que aconteceram at√© dezembro do ano passado, mas ainda est√£o sendo contabilizadas‚ÄĚ, explicou o autor do estudo e pesquisador do Ipea, Leonardo Carvalho, em entrevista √† Ag√™ncia Brasil.

‚ÄúAo longo dos pr√≥ximos meses, a gente espera que isso pare de acontecer. A tend√™ncia √© que esses efeitos cont√°beis se encerrem de uma vez por todas, e possamos ter uma vis√£o mais clara sem esse tipo de ru√≠do‚ÄĚ, disse.

Com o resultado, no trimestre móvel terminado em maio o indicador continuou apresentando queda de 19,2% em relação ao período anterior terminado em fevereiro. Mesmo assim, em relação ao mesmo trimestre de 2020, o indicador de FBCF mostrou alta de 20%. No resultado acumulado em 12 meses encerrado em maio, os investimentos apresentaram expansão de 7,2% contra 6,9% registrado em abril.

O consumo aparente de m√°quinas e equipamentos apresentou alta de 15% em maio, encerrando o trimestre m√≥vel com queda de 32,9%. Enquanto a produ√ß√£o de m√°quinas e equipamentos destinados ao mercado interno apresentou crescimento de 4,8% no m√™s, a importa√ß√£o cresceu 82,9% no mesmo per√≠odo. Esse comportamento vol√°til nos √ļltimos meses, tem sido explicado, em grande medida, pelo efeito das chamadas importa√ß√Ķes fictas de plataformas de petr√≥leo associadas ao Repetro. No acumulado em 12 meses, a demanda interna por m√°quinas e equipamentos registrou aumento de 12,5%.

Construção civil

O indicador de investimentos em construção civil, após modesto crescimento verificado em março, teve a segunda queda consecutiva na margem, recuando 1% em maio. Com isso, o segmento apresentou uma queda de 4,9% no trimestre móvel.

Para Leonardo Carvalho, at√© o m√™s de maio os indicadores de atividades e de emprego apresentavam queda. Em junho, j√° houve uma revers√£o em rela√ß√£o ao n√≠vel de atividade do setor e tamb√©m nos n√≠veis de emprego. ‚ÄúA gente espera que j√° em junho o nosso indicador tamb√©m apresente alguma melhora nesse componente da constru√ß√£o, que √© um componente importante para a economia como um todo, porque assim como servi√ßos, a constru√ß√£o civil emprega muito. Ent√£o, como a gente ainda convive com taxas muito elevadas de desocupa√ß√£o, a recupera√ß√£o da constru√ß√£o civil, assim como a de servi√ßos, s√£o fatores importantes para sustentar uma recupera√ß√£o mais robusta da economia, atrav√©s do mercado de trabalho que √© o que realmente d√° sustenta√ß√£o ao consumo e ao investimento‚ÄĚ, disse.

O pesquisador destacou que com o avan√ßo da vacina√ß√£o e a realiza√ß√£o de alguns projetos de infraestrutura, que v√£o acontecer ao longo do ano, √© poss√≠vel ocorrer uma melhora nos investimentos. ‚ÄúV√£o melhorar tamb√©m por causa da recupera√ß√£o da constru√ß√£o, que √© um componente com peso relevante e que emprega bastante‚ÄĚ, acrescentou.

O estudo apontou ainda que na comparação interanual, o desempenho foi heterogêneo. O destaque ficou por conta do componente construção civil, que subiu para um patamar 7,2% superior a maio de 2020. Enquanto o componente outros ativos fixos teve queda de 4,1%, e na demanda por máquinas e equipamentos o recuo ficou em 4%. Na comparação trimestral, os resultados foram positivos.

‚ÄúNas compara√ß√Ķes com o ano passado, a gente tem visto resultados elevados porque foi um per√≠odo ruim, particularmente no m√™s de abril. A partir de maio j√° se v√™ alguma recupera√ß√£o, mas especificamente nos investimentos, com um m√™s de maio muito forte e uma recupera√ß√£o elevada em maio do ano passado, ent√£o, isso explica porque o crescimento contra esse m√™s de maio do ano passado foi modesto no nosso indicador‚ÄĚ, disse.

De acordo com Leonardo Carvalho, embora tenha ocorrido um bom desempenho basicamente puxado pelo componente de m√°quinas e equipamentos, o indicador tem apresentado uma volatilidade um pouco maior nos √ļltimos meses ainda por conta do efeito das importa√ß√Ķes de plataformas de petr√≥leo. ‚ÄúA gente tem tido uma varia√ß√£o muito grande no resultado das importa√ß√Ķes, muito por causa disso. Ent√£o, se no m√™s passado as importa√ß√Ķes ca√≠ram 78%, esse m√™s elas cresceram 82%. Isso tamb√©m ajudou, em parte, a explicar o resultado positivo, mas √© um ru√≠do que tem prejudicado um pouco o entendimento da evolu√ß√£o desses componentes do investimento‚ÄĚ, explicou.

Confiança

O pesquisador destacou que de um modo geral, em termos de confian√ßa, ao se observar os resultados das pesquisas da Funda√ß√£o Getulio Vargas (FGV) e da pr√≥pria Confedera√ß√£o Nacional da Ind√ļstria (CNI), se v√™ um n√≠vel de confian√ßa bastante positivo dos empres√°rios, tanto nos setores de bens de capital, m√°quinas e equipamentos, quanto nos setores da constru√ß√£o civil.

‚ÄúEsse componente constru√ß√£o ainda vem um pouco pior nos √ļltimos meses, mesmo assim a gente observa tamb√©m um n√≠vel de confian√ßa positivo dos empres√°rios do setor. O que eles t√™m reclamado muito, e isso ajuda a explicar o por que o setor tem apresentado esse desempenho um pouco mais modesto, s√£o os problemas com insumos. N√£o s√≥ na constru√ß√£o, mas alguns setores da ind√ļstria t√™m sofrido bastante com a escassez de insumos, mas tamb√©m com o aumento dos custos. Esses dois problemas tamb√©m t√™m afetado bastante o setor da constru√ß√£o civil‚ÄĚ, disse.

Projeção

O autor do estudo disse que no final de mar√ßo o Ipea projetava uma queda do segundo trimestre contra o primeiro de 9,3%. Grande parte disso, tamb√©m, segundo ele, se explica pelo efeito de base de compara√ß√£o envolvendo a importa√ß√£o de plataformas que inflaram muito os investimentos no primeiro trimestre. ‚ÄúPara o acumulado do ano em 2021, a gente est√° prevendo um aumento de 10,7% dos investimentos. Claro que tem um ano de 2020 com todos os problemas que a gente j√° sabe e √© normal que tenha um crescimento maior em ano seguinte ao da crise‚ÄĚ, disse.

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags

País pode ser principal player para investimentos verdes, diz ministra

Economia
2021-08-02 13:28:15
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse hoje (2) que o Brasil pode ser o principal player para investimentos verdes no mundo e que sua pasta está trabalhando por esse objetivo. Segundo a ministra, a análise dos dados declarados no Cadastro Ambiental Rural (CAR), ao ajudar na implementação do Código Florestal, tem potencial para fazer o país a aumentar recursos na gestão de títulos verdes. 

‚ÄúAtualmente, estima-se¬†R$ 30 bilh√Ķes em gest√£o de t√≠tulos verdes no pa√≠s,¬†com grande potencial de crescimento, frente a US$ 1 trilh√£o de recursos investidos em fundos sustent√°veis internacionais. O Brasil pode ser o principal¬†player¬†para investimentos verdes no mundo, e o minist√©rio¬†est√° trabalhando e apoiando isso‚ÄĚ, acrescentou a ministra.

Em sua participa√ß√£o no 20¬ļ Congresso Brasileiro do Agroneg√≥cio, Tereza Cristina destacou a ‚Äúpol√≠tica √ļnica‚Ä̬†que deve ser defendida de forma consensual por todos os pa√≠ses da Am√©rica do Sul e Caribe na C√ļpula de Sistemas Alimentares, prevista para setembro na sede das Na√ß√Ķes Unidas, em Nova Yorque.

A ministra disse que o Brasil tem conseguido conciliar produtividade com sustentabilidade, no modelo agropecu√°rio que vem desenvolvendo. Ela lembrou que o Servi√ßo Florestal Brasileiro est√° sob seu ‚Äúguarda-chuva‚Ä̬†e que o avan√ßo na implementa√ß√£o do c√≥digo florestal est√° entre as prioridades da pasta.¬†

De acordo com ela, a legislação será fundamental para que o país se torne líder na agenda global da sustentabilidade, conciliando produção agropecuária com conservação ambiental.

"Para isso lançamos a ferramenta AnalisaCAR. Com tecnologia de geoprocessamento, poderemos avançar na análise automatizada de cadastro ambiental, trazendo segurança jurídica e celeridade nesse processo."

Tereza Cristina destacou¬†que o Plano Safra deste ano est√° mais "verde‚ÄĚ, com a amplia√ß√£o tanto do plano de agricultura de baixa emiss√£o de carbono (o Plano ABC), como do financiamento para restaura√ß√£o florestal. Ela destacou a√ß√Ķes visando a gera√ß√£o de energia renov√°vel a partir de biog√°s e biometano.¬†

‚Äú√Č importante ressaltar que o Brasil desenvolveu um modelo agropecu√°rio tropical. Ao passo em que se torna mais produtivo, torna-se tamb√©m mais sustent√°vel. Nos √ļltimos 10 anos intensificamos em torno de 50 milh√Ķes de hectares de √°reas degradadas com tecnologias promovidas pelo plano de agricultura de baixa emiss√£o de carbono, o nosso Plano ABC‚ÄĚ, disse a ministra.

Infraestrutura

Em mensagem enviada aos participantes do 20¬ļ Congresso Brasileiro do Agroneg√≥cio, o¬†ministro¬†da Infraestrutura, Tarc√≠sio Gomes de Freitas,¬†disse que a infraestrutura deve caminhar para "atender √†s necessidades do agro", e que √© fundamental¬†aos investidores em agroneg√≥cio e infraestrutura¬†que atendam aos padr√Ķes de governan√ßa socioambiental.¬†

‚ÄúPor isso, temos investido na matriz de diversifica√ß√£o de transporte por meio do fomento ao transporte de cabotagem, do fomento ao transporte hidrovi√°rio, e de um amplo programa ferrovi√°rio que j√° contratou cerca de R$ 30 bilh√Ķes em investimento com a iniciativa privada.

Al√©m disso, estamos trazendo a no√ß√£o de sustentabilidade para a estrutura√ß√£o de nossos projetos. Entendemos que os fluxos financeiros estar√£o cada vez mais atrelados aos padr√Ķes ambientais‚ÄĚ, disse Freitas.

C√ļpula de Sistemas Alimentares

Rec√©m-chegada de Roma, capital italiana, onde participou de¬†encontro preliminar da C√ļpula dos Sistemas Alimentares, que ocorrer√° em setembro nos Estados Unidos, Tereza Cristina disse que "pela primeira vez h√° uma pol√≠tica √ļnica defendida por todos os pa√≠ses da Am√©rica do Sul e Caribe‚ÄĚ, e que esse posicionamento est√° materializado em 16 mensagens-chave a serem apresentadas no evento organizado pelas Na√ß√Ķes Unidas.

‚ÄúNossa uni√£o foi muito importante para que a agenda¬†a ser debatida e lan√ßada em setembro¬†possa¬†ter¬†os 16 pontos comuns‚ÄĚ, disse a ministra. As mensagens abordam temas como¬†transforma√ß√£o dos sistemas agroalimentares,¬†demanda dos consumidores e aspectos nutricionais, estrat√©gias de produ√ß√£o e assuntos ambientais¬†e o papel das Am√©ricas nesse contexto.¬†

Para conhecer detalhadamente as 16 pontos comuns, clique aqui.

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags

Confiança empresarial aumenta 3,1 pontos em julho, diz FGV

Economia
2021-08-02 10:23:10
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Pela quarta vez consecutiva o √ćndice de Confian√ßa Empresarial (ICE) medido pelo Instituto Brasileiro de Economia da Funda√ß√£o Getulio Vargas (FGV-Ibre) registrou alta. Dessa vez foi de 3,1 pontos em julho e atingiu 101,9 pontos. O √≠ndice varia de zero a 200 e, acima de 100 pontos, indica confian√ßa.

De acordo com o Ibre, trata-se do maior n√≠vel desde junho de 2013. O √ćndice de Confian√ßa Empresarial (ICE) consolida os quatro √≠ndices de confian√ßa dos setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE, que s√£o o da Ind√ļstria, de Servi√ßos, do Com√©rcio e da Constru√ß√£o (imagem em destaque).

O superintendente de Estat√≠sticas do FGV-Ibre, Aloisio Campelo Jr., informou que o ICE rompeu em julho a barreira de neutralidade dos 100 pontos com alta de confian√ßa nos quatro principais setores pesquisados. O coordenador ponderou, no entanto, que apesar do n√ļmero agregado favor√°vel, percebe-se ainda bastante heterogeneidade nos resultados.

‚ÄúNo Setor de Servi√ßos, a percep√ß√£o sobre a situa√ß√£o atual continua fraca e a boa not√≠cia √© o retorno do otimismo em rela√ß√£o aos pr√≥ximos meses em segmentos como Alojamento e Alimenta√ß√£o, dois dos que v√™m sofrendo mais, durante a pandemia [de covid-19]. A confian√ßa do Com√©rcio ultrapassou os 100 pontos com avalia√ß√Ķes muito favor√°veis sobre o presente em segmentos como Materiais de Constru√ß√£o e Ve√≠culos, Motos, Partes e Pe√ßas e mais fracas nos Super e Hipermercados. A Ind√ļstria, setor com desempenho mais consistente nos √ļltimos meses, continua enfrentando problemas no abastecimento de importantes insumos‚ÄĚ, disse.

Houve avan√ßo ainda nos indicadores componentes nos dois horizontes de tempo. O destaque ficou com o √≠ndice que reflete expectativas em rela√ß√£o ao futuro pr√≥ximo. O √ćndice de Situa√ß√£o Atual Empresarial (ISA-E) cresceu 1,6 ponto, alcan√ßando 99,7 pontos, o n√≠vel mais alto desde outubro de 2013. J√° o √ćndice de Expectativas (IE-E) avan√ßou 3 pontos, chegando a 103,9 pontos, o maior n√≠vel desde junho de 2013.

De acordo com o Ibre, com destaque para a melhora das expectativas de curto prazo, todos os grandes setores que integram o ICE registraram eleva√ß√£o no m√™s. Esta √© tamb√©m a primeira vez em que todos os setores registram √≠ndices superiores aos do per√≠odo pr√©-pandemia, algo at√© ent√£o alcan√ßado somente pela Ind√ļstria.

Disseminação

O resultado de julho mostrou ainda que a confian√ßa empresarial subiu em 73% dos 49 segmentos integrantes do ICE. Isso significa um recuo da dissemina√ß√£o frente aos 82% do m√™s passado. Segundo o IBRE, apenas a Ind√ļstria em dissemina√ß√£o de alta da confian√ßa, inferior a 50%, , entre os grandes setores.

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags

FGV: inflação pelo IPC-S acumula alta de 8,76% em 12 meses

Economia
2021-08-02 10:23:05
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A infla√ß√£o medida pelo √ćndice de Pre√ßos ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,92% na quarta quadrissemana de julho, acumulando alta de 8,76% nos √ļltimos 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (2), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia da Funda√ß√£o Getulio Vargas (FGV/Ibre).

Houve aumento em quatro das oito classes de despesa que comp√Ķem o √≠ndice, com destaque para o grupo Habita√ß√£o, que passou de 1,77% na apura√ß√£o anterior para 2,09%. Segundo a pesquisa, a tarifa de eletricidade residencial puxou a alta, passando de 6,28% para 7,80%.

Os outros grupos que registraram alta nas taxas de varia√ß√£o foram Transportes, que passou de 0,74% para 0,85%, com a gasolina indo de 1,47% para 1,85%; Alimenta√ß√£o (de 0,70% para 0,78%, com as hortali√ßas e legumes passando de -3,94% para -0,17%; e Sa√ļde e Cuidados Pessoais (-0,06% na apura√ß√£o anterior para 0,00%, dentro do qual artigos de higiene e cuidado pessoal foram de 0,96% para 1,22%).

Queda

Paralelamente, houve queda nas taxas de variação nos grupos Educação, Leitura e Recreação (2,37% para 1,42%); Vestuário (0,20% para 0,08%), com as roupas masculinas passando de 0,76% para 0,31%; Comunicação (0,00% para -0,09%), onde as mensalidade para TV por assinatura foram de -0,16% para -0,38%; e Despesas Diversas (0,05% para 0,02% - a tarifa postal passou de 0,75% para 0,00%).

A análise destaca também a queda na variação das passagens aéreas, que foram de 22,46% para 13,11%.

O IPC-S apura a m√©dia dos pre√ßos coletados nas quatro √ļltimas semanas at√© a data de fechamento do √≠ndice. O divulgado hoje (2) apurou os pre√ßos at√© o dia 31 de julho, tendo como base de compara√ß√£o os pre√ßos levantados em quatro semanas at√© o dia 22.

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 6,79%

Economia
2021-08-02 09:52:49
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A previs√£o do mercado financeiro para o √ćndice Nacional de Pre√ßos ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a infla√ß√£o oficial do pa√≠s, deste ano subiu de 6,56% para 6,79%. A estimativa est√° no Boletim Focus de hoje (2), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a proje√ß√£o para os principais indicadores econ√īmicos.

Para 2022, a estimativa de infla√ß√£o √© de 3,81%. Para 2023 e 2024, as previs√Ķes s√£o de 3,25% e 3%, respectivamente.

A previs√£o para 2021 est√° acima da meta de infla√ß√£o que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monet√°rio Nacional, √© de 3,75% para este ano, com intervalo de toler√Ęncia de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior √© de 2,25% e o superior de 5,25%.

Em junho, a infla√ß√£o desacelerou para 0,53%, depois de chegar a 0,83% em maio. Ainda assim, com o resultado, o IPCA acumula alta de 3,77%, no ano, e 8,35%, nos √ļltimos 12 meses. Os dados de julho devem ser divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica na pr√≥xima semana, mas o √ćndice Nacional de Pre√ßos ao Consumidor Amplo ‚Äď 15 (IPCA-15), que mede a pr√©via da infla√ß√£o oficial, registrou infla√ß√£o de 0,72% no m√™s passado, a maior varia√ß√£o do IPCA-15 para um m√™s de julho desde 2004 (0,93%).

Taxa de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 4,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Amanhã (3) e quarta-feira (4), o Copom realiza, em Brasília, a quinta reunião do ano para definir a Selic e deve haver nova elevação. Segundo expectativa do mercado financeiro, a Selic deve subir 1 ponto percentual para 5,25% ao ano, na reunião do Copom desta semana.

Para o mercado financeiro, a expectativa é de que a Selic encerre 2021 em 7% ao ano, mesma previsão da semana passada. Para o fim de 2022, a estimativa é de que a taxa básica mantenha esse mesmo patamar. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,5% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas podem dificultar a recuperação da economia. Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom reduz a Selic, a tend√™ncia √© de que o cr√©dito fique mais barato, com incentivo √† produ√ß√£o e ao consumo, reduzindo o controle da infla√ß√£o e estimulando a atividade econ√īmica.

PIB e c√Ęmbio

As institui√ß√Ķes financeiras consultadas pelo BC ajustaram a proje√ß√£o para o crescimento da economia brasileira este ano de 5,29% para 5,30%. Para 2022, a expectativa para Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e servi√ßos produzidos no pa√≠s - √© de crescimento de 2,10%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expans√£o do PIB em 2,5%.

A expectativa para a cotação do dólar variou de R$ 5,09 para R$ 5,10 para o final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20.

*Matéria alterada às 9h45 para acréscimo de informação.

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags

Trabalhadores nascidos em janeiro podem sacar auxílio emergencial

Economia
2021-08-02 06:08:12
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Trabalhadores informais e inscritos no Cadastro √önico para Programas Sociais do Governo Federal (Cad√önico), nascidos em fevereiro, podem sacar, a partir de hoje (2), a quarta parcela do aux√≠lio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas poupan√ßa digitais da Caixa Econ√īmica Federal em 17 de julho.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Em caso de d√ļvidas, a central telef√īnica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h √†s 22h. Al√©m disso, o benefici√°rio pode consultar o site.

O saque originalmente estava previsto para ocorrer em 13 de agosto, mas foi antecipado em duas semanas por decisão da Caixa. Segundo o banco, a adaptação dos sistemas tecnológicos e dos beneficiários ao sistema de pagamento do auxílio emergencial permitiu o adiantamento do calendário.

O auxílio emergencial foi criado em abril do ano passado pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia de covid-19. Ele foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Neste ano, a nova rodada de pagamentos, durante sete meses, prevê parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas recebem R$ 150.

Calendário com as datas dos saques da quarta parcela do auxílio emergencial.
Calendário com as datas dos saques da quarta parcela do auxílio emergencial. - Divulgação/ Caixa

Regras

Pelas regras estabelecidas, o aux√≠lio ser√° pago √†s fam√≠lias com renda mensal total de at√© tr√™s sal√°rios m√≠nimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio sal√°rio m√≠nimo. √Č necess√°rio que o benefici√°rio j√° tenha sido considerado eleg√≠vel at√© o m√™s de dezembro de 2020, pois n√£o h√° nova fase de inscri√ß√Ķes. Para quem recebe o Bolsa Fam√≠lia, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do aux√≠lio emergencial.

O programa se encerraria com a quarta parcela, depositada em julho e sacada em agosto, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para o benefício.

A Ag√™ncia Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o aux√≠lio emergencial. Entre as d√ļvidas que o benefici√°rio pode tirar est√£o os crit√©rios para receber o benef√≠cio, a regulariza√ß√£o do CPF e os crit√©rios de desempate dentro da mesma fam√≠lia para ter acesso ao aux√≠lio.

* Colaborou Andreia Verdélio

D√ļvidas, Cr√≠ticas e Sugest√Ķes? Fale com a gente

Tags