PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Saiba como consultar terceiro lote de restituição do Imposto de Renda

O POVO lista abaixo o calendário completo de pagamento, como consultar e se você tem direito a receber. Além disso, dicas e cuidados para quem quer antecipar a restituição, pedindo empréstimo aos bancos

07:14 | 23/07/2021
Brasília - Receita Federal libera o programa da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016, ano-base 2015 (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - Receita Federal libera o programa da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2016, ano-base 2015 (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A partir das 10 horas desta sexta-feira, 23, o contribuinte que entregou a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física até meados de maio poderá saber se acertou as contas com o Leão. A Receita Federal liberará a consulta ao terceiro dos cinco lotes de restituição de 2021. 

» Saiba o que fazer se você não entregou ainda o Imposto de Renda 2021

O início dos pagamentos se deu o dia 31 de maio deste ano. Serão cinco lotes no total, sempre no último dia útil do mês, indo até setembro de 2021. Portanto, o próximo pagamento está previsto para 30 de julho, uma sexta-feira.

Para você não ficar com dúvidas sobre a restituição do IR 2021, O POVO lista abaixo o calendário completo de pagamento, como consultar e se você tem direito a receber. Além disso, dicas e cuidados para quem quer antecipar a restituição, pedindo empréstimo aos bancos.

O depósito de restituição deste ano será o maior da história, tanto em valor desembolsado quanto em número de contribuintes. Ao todo, 3.446.038 brasileiros receberão devolutivas do Fisco que, juntas, somam R$ 6 bilhões.

Deste total, R$ 5.548.337.897,41 serão pagos aos contribuintes com prioridade legal, sendo 96.686 idosos acima de 80 anos, 1.966.234 entre 60 e 79 anos, 127.783 contribuintes com alguma deficiência física, mental ou doença e 891.421 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

O restante do lote será destinado a 263.914 contribuintes não prioritários que entregaram declarações de exercícios anteriores até 28 de fevereiro deste ano. 

Como consultar a restituição do IR 2021

>> Acesse a página da Receita na internet receitafederal

>> Clique no "Meu Imposto de Renda"

>> Em seguida, em "Consulta a Restituição" - a página apresenta orientações e os canais de prestação do serviço, permitindo uma consulta simplificada ou uma consulta completa da situação da declaração, por meio do extrato de processamento, acessado no e-CAC.

>> Atenção! Se identificar alguma pendência na declaração, o contribuinte pode retificar a declaração, corrigindo as informações que porventura estejam equivocadas.

>> A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que possibilita consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

>> O pagamento da restituição é realizado diretamente na conta bancária informada na Declaração de Imposto de Renda.

O que fazer se a restituição não for paga

Se, por algum motivo, o crédito não for realizado (por exemplo, a conta informada foi desativada), os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil.

Neste caso, o cidadão poderá reagendar o crédito dos valores pelo Portal BB, acessando o endereço bb.com.br/irpf , ou ligando para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Caso o contribuinte não resgate o valor de sua restituição no prazo de um ano, deverá requerê-lo pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, acessando o menu Declarações e Demonstrativos > Meu Imposto de Renda e clicando em "Solicitar restituição não resgatada na rede bancária".

Confira calendário da restituição do Imposto de Renda de 2021

1º lote: 31 de maio de 2021
2º lote: 30 de junho de 2021
3º lote: 30 de julho de 2021
4º lote: 31 de agosto de 2021
5º lote: 30 de setembro de 2021

Quem tem direito a receber a restituição do Imposto de Renda ?

A consulta pode ser feita na página da Receita Federal na internet. Basta o contribuinte clicar no campo “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, “Consultar Restituição”. A consulta também pode ser feita no aplicativo Meu Imposto de Renda, disponível para os smartphones dos sistemas Android e iOS.

A consulta ao site permite a verificação de eventuais pendências que impeçam o pagamento da restituição – como inclusão na malha fina. Caso uma ou mais inconsistências sejam encontradas na declaração, basta enviar uma declaração retificadora e esperar os próximos lotes.

O que fazer se não receber o valor da restituição do Imposto de Renda ? 

Se, por algum motivo, o crédito não for realizado, como no caso de conta informada desativada, os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. Nesse caso, o cidadão pode reagendar o crédito dos valores de forma simples e rápida pelo Portal BB, ou ligando para a Central de Relacionamento BB por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Antecipação da restituição do Imposto de Renda 

Os contribuintes que têm a obrigação de todos os anos de realizar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) sabem que têm direito a receber a restituição de parte do valor, quando o imposto recolhido é superior à cota devida. E quem entrega a declaração sem erros e com brevidade, tem preferência na fila da restituição.

Pela lei, a Receita Federal paga a restituição inicialmente aos idosos e portadores de doenças graves e de deficiências. Depois, os que entregaram a declaração antes recebem a restituição.

Mas se o contribuinte não quiser esperar o calendário e demorou para declarar, ficando para o fim dos pagamentos da Receita, pode buscar as diversas instituições financeiras que oferecem o serviço de "antecipação da restituição do IR", que, na verdade, funciona como um empréstimo. A pessoa física recebe o valor corresponde à restituição em forma de empréstimo, mas o valor é cobrado com juros.

» Saiba se você caiu na malha fina do Imposto de Renda de 2021

"A realidade está muito diferente nestes últimos anos, sempre preguei que utilizar essa linha de crédito demonstrava falta de educação financeira, mas vivemos tempos de guerra contra a Covid-19 e seus impactos financeiros, assim, esse dinheiro se mostra uma ótima alternativa para quem está com redução ou sem renda. Mas, lembrando que a situação não está fácil, sendo necessário pensar nos hábitos financeiros e buscar economia imediatamente", alerta o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Como funciona o empréstimo para antecipar IR

Esse empréstimo tem como garantia o valor devido pela Receita Federal de restituição. Outro ponto importante é para pedir a antecipação aos bancos, os contribuintes devem ter a certeza de que tudo está correto na declaração entregue ao governo.

Isso porque, caso apresente problemas, ela pode cair na malha fina da Receita Federal e o contribuinte terá que arcar com o empréstimo do próprio bolso. Por isso, é sempre recomendável muito cuidado ou mesmo o apoio de especialistas contabilistas.

"Cair na malha fina é mais fácil do que parece, principalmente com a ampliação de cruzamentos de informações feita pela Receita Federal. Às vezes, a pessoa faz tudo corretamente, como manda o manual, e, assim mesmo, vai parar na malha fina. Isso acontece, por exemplo, quando a fonte pagadora fornece à Receita uma informação diferente da qual liberou para o colaborador", explica Domingos.

O recomendado é que o contribuinte prepare e entregue a restituição o quanto antes. "O próprio sistema de entrega do Imposto de Renda demonstra ao contribuinte inconformidades, assim, o quanto antes reparar, maior a chance de ajustar inconsistências".

Também é importante ter o valor exato que terá de restituição para realizar a antecipação de forma segura. Mas mesmo já tendo entregado e sabendo que não terá problema com a malha fina o contribuinte tem que tomar alguns cuidados antes de antecipar esses valores.

1. Faça uma pesquisa nos bancos

A disputa pelos clientes é tão grande que as taxas de juros cobradas nesses empréstimos flutuam muito entre as instituições financeiras. A primeira pesquisa pode ser pela internet, para, depois, sentar com o gerente do banco e negociar melhorias na proposta que eles oferecem.

2. Utilize a renda de forma inteligente

Domingos lembra que o momento é de extrema dificuldade e todo dinheiro extra recebido deve ser tratado com muito respeito, criando uma reserva estratégica pois o período de dificuldade será muito grande para a população.

Dicas para os próximos anos - o que fazer para receber a restituição nos primeiros lotes:

Declarações de anos anteriores: caso não tenha mudanças drásticas de renda e patrimônio - não mudou de emprego, vendeu bens ou recebeu herança, por exemplo - é possível resgatar a declaração do ano anterior. Isso ajuda a agilizar a declaração do ano vigente. Aqueles que não tiverem o arquivo salvo podem solicitar uma cópia à Receita.

Os documentos essenciais: é possível pedir os informes de rendimento à sua empresa e instituição financeira. Caso tenha cônjuge ou dependentes, é importante ter em mãos os documentos deles.

Recibos médicos e de educação: A Receita libera algumas despesas de saúde do ano anterior, que podem ser deduzidas do IR, porém deve haver o documento que comprove. O mesmo vale para mensalidade de escola e faculdade.

Organize a documentação de mudanças: se mudou de emprego, vendeu bens, empréstimos, heranças, pensões, benefícios do governo ou qualquer alteração no patrimônio ou na renda deverá informar e comprovar. (Colaborou Samuel Pimentel)