PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Após venda de 50 "carros voadores", Embraer apresenta maior valorização do Ibovespa e mira entrada no mercado dos EUA

A companhia brasileira iniciou as negociações de uma possível compra da empresa norte-americana Zanite Acquisition Corporation nesta quinta-feira, 10

13:45 | 10/06/2021
Eve, unidade de mobilidade aérea urbana da Embraer (Foto: Divulgação)
Eve, unidade de mobilidade aérea urbana da Embraer (Foto: Divulgação)

A Embraer anunciou em fato relevante ao mercado nesta quinta-feira, 10, o começo de negociação que visa a compra da empresa norte-americana Zanite Acquisition Corporation, segundo a Forbes Brasil, por meio do sistema de aquisição com propósito específico (SPAC), sendo uma forma da empresa brasileira ingressar mais facilmente e de forma mais rápida no mercado dos Estados Unidos (EUA).

LEIA TAMBÉM | Embraer: Eve e Halo fazem parceria para desenvolver produtos de mobilidade urbana 

Fato foi anunciado ao mercado três dias após a Embraer anunciar a venda de mais 50 unidades do seu projeto de "carro voador" a ser finalizado em 2026. A ideia é que sua empresa de transporte aéreo urbano chamada Eve combine negócios com a Zanite.

De acordo com a Forbes Brasil, os anúncios fizeram com que as ações da companhia brasileira registrassem a maior alta do Ibovespa registrada nesta quinta-feira, 10, sendo uma valorização de 13,18% até as 11h da manhã. O patamar de valorização representa o maior número alcançado pela companhia desde fevereiro. 

Com relação a compra dos "carros voadores", a fabricante brasileira de aviões fechou um contrato para entregar as 50 unidade dos chamados veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (ou eVTOL, na sigla em inglês e como é chamado o "carro voador" no mercado aéreo) para a Helisul Aviation, empresa que opera helicópteros na América Latina.

LEIA MAIS | Embraer converterá jato Phenom 300 da GrandView Aviation para transporte médico 

Carros voadores

Na semana passada, a Embraer divulgou que recebeu também uma encomenda de 200 unidades de eVTOL para a Halo, companhia que fornece serviços de helicópteros e mobilidade aérea urbana privada nos Estados Unidos e no Reino Unido. Tanto no caso da Helisul como no da Halo, as entregas devem começar a partir de 2026.

A Embraer e a Helisul ainda firmaram parceria para desenvolver produtos e serviços que permitam a operação do eVTOL, como soluções de gerenciamento de tráfego aéreo. Inicialmente, as empresas vão trabalhar com helicópteros para validar parâmetros que possam ser usados, mais tarde, pelos "carros voadores".

VEJA MAIS | Embraer reforça parceria com FAB após pedido de renegociação de contrato 

Além dos acordos com a Halo e a Helisul, a Embraer também está desenvolvendo seu eVTOL em uma parceria com o Uber, que pretende realizar voos comerciais a partir de 2023. Esse prazo, no entanto, é considerado apertado por participantes do mercado.

Em todo o mundo, pelo menos 140 projetos de eVTOL estão sendo desenvolvidos. O setor aposta que o novo veículo transformará a aviação ao oferecer viagens mais baratas do que as de helicópteros.

A grande mudança tecnológica será que o eVTOL não precisará de pilotos e será elétrico. Por ser movido a bateria, não vai emitir poluentes e fará menos barulho do que os helicópteros.


(Com informações da Agência Estado)