PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Nascidas de projetos de pesquisas, primeiras empresas inovadoras assinam contrato com UFC

Empresas nascidas de atividades de pesquisa em ambiente acadêmico foram mentoradas no Parque Tecnológico da UFC, que desenvolve trabalho e projetos em inovação

Samuel Pimentel
20:30 | 06/06/2021
Parque Tecnológico da UFC atua em projeto para desenvolver projetos inovadores. (Foto: Ribamar Neto/UFC)
Parque Tecnológico da UFC atua em projeto para desenvolver projetos inovadores. (Foto: Ribamar Neto/UFC)

As primeiras empresas com projetos inovadores mentoradas pela gestão do Parque Tecnológico da Universidade Federal do Ceará (Partec-UFC) oficializaram contratos e receberam espaços para continuarem o trabalho dentro do campus do Pici. Os quatro negócios, chamados de spin-offs, que denomina empresas nascidas de atividades de pesquisa em ambiente acadêmico, são os primeiros deste projeto.

LEIA MAIS | OP+ Centro de Inovação do Empreendedor será inaugurado em novembro

+ Anjos do Brasil anuncia novo núcleo de investidores para startups no Ceará

O diretor geral do Partec, Fernando Nunes, destaca ao O POVO que, por um período de 12 meses, a universidade oferecerá gratuitamente instalações físicas, internet, climatização, mobiliário, serviços de limpeza e segurança.

Também disponibilizará o uso de laboratórios específicos, com equipamentos de ponta, que são fundamentais para o desenvolvimento dos produtos e o eventual ganho de escala do processo. Ele ainda destaca que das quatro empresas montadas neste início de projeto, metade é liderada por mulheres.

"As pesquisas inovadoras, com maiores chances de se transformarem em produtos, a UFC está dando suporte e treinamento para se transformem empreendedores em empresários. E tão logo preparados, poderão contribuir com o Estado para produtos inovadores."

Na solenidade de entrega dos novos espaços destinados às spin-offs, realizado no último dia 2, o reitor da UFC, Cândido Albuquerque, destacou que a iniciativa é importante, pois privilegia os esforços dos pesquisadores empreendedores.

"Hoje, estamos assistindo à culminância de esforços coletivos, que resultaram em uma oportunidade de ouro para esses pesquisadores empreendedores. Não podíamos ter um começo mais pujante, principalmente pelo fato de o Interior estar presente, através de Crateús. Essa união é que vai nos conduzir a outro patamar ainda mais além", afirma.