Participamos do

Sem detalhar, Camilo sinaliza 'ajustes' em decreto a pedido de setores produtivos

Governador do Ceará anunciou nesta sexta-feira que regiões de Fortaleza, Sobral e Cariri não teriam avanços significativos em relação a decreto anterior
21:30 | Mai. 28, 2021
Autor Adriano Queiroz
Foto do autor
Adriano Queiroz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O governador Camilo Santana (PT) sinalizou, nesta sexta-feira, 28, que faria alguns 'ajustes' no novo decreto a pedido de alguns setores produtivos, a despeito de ter mantido as macrorregiões de Fortaleza, Sobral e Cariri (essa última com as medidas mais restritivas no Estado) nos estágios de reabertura de atividades econômicas em que já se encontravam.



Apenas as macrorregiões do Sertão Central e do Litoral Leste/Vale do Jaguaribe avançarão de fase na retomada das atividades econômicas e a partir de segunda-feira, 31, passaram a seguir as mesmas regras que já valem em Fortaleza e Sobral. "As mudanças que ocorrerão nesse decreto são alguns ajustes que foram demandados por alguns setores e todos estarão apresentados no decreto neste sábado, 29", disse o governador, sem entrar em detalhes.

Mais cedo, O POVO apurou com representantes do setor produtivo do Ceará quais as principais reivindicações ou negociações que estavam sendo feitas ao poder Executivo estadual.

O setor de alimentação fora do lar, por exemplo, pedia a extensão do horário de funcionamento até às 23h. Já o setor hoteleiro negociava a possibilidade de usar espaços para reuniões empresariais e representantes do comércio pediam a reabertura dos cinemas.

As academias e empresas de condicionamento físico reivindicavam o reconhecimento como atividade essencial. Por sua vez, representantes das barracas de praias afirmaram não ter expectativa de novos avanços para a próxima semana.

Decretos na 2ª onda no Ceará

2º lockdown: o isolamento rígido em Fortaleza começou em 5 de março de 2021. No dia 13, decreto estadual estendeu as medidas para todo o Estado.

12 de abril: no dia 4 de abril, Camilo Santana anunciou o início da flexibilização no Ceará para o dia 12 de abril. Com a reabertura, foram permitidas algumas atividades de serviço e comércio em horários reduzidos, toque de recolher de segunda à sexta-feira e lockdown aos fins de semana. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

17 de abril: decreto anterior foi mantido, com liberação de atividades físicas individuais em espaços públicos.

23 de abril: flexibilização avança com liberações para escolas, igrejas, templos. barracas de praia e academias de ginástica. Lockdown continua aos sábados e domingos.

30 de abril: Camilo anuncia flexibilização aos sábados e domingos, com autorização para funcionamento de comércio e restaurantes. Na semana, as regras seguem as mesmas.

7 de maio: após quatro semanas de flexibilização, o Ceará não avança na reabertura, mantendo as medidas em vigor. Dois indicadores acenderam sinal de alerta: alto patamar de internações e aumento na positividade de exames

14 de maio: Região de Fortaleza e de Sobral avançam na flexibilização, com ampliação do horário de funcionamento das atividades comerciais. Cariri, Sertão Central e Litoral Leste/Jaguaribe continuam com as mesmas restrições.

22 de maio: decreto anterior (em vigor desde o dia 17 de maio) é prorrogado mantendo ampliação Fortaleza e de Sobral e medidas mais rígidas nas outras três regiões do Estado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags