PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

AT&T negocia fusão da WarnerMedia com o grupo Discovery

08:10 | 17/05/2021

O gigante de telecomunicações americano AT&T negocia um acordo para combinar a WarnerMedia (dona dos canais CNN, HBO, TNT e do estúdio de cinema Warner Bros.) com o grupo Discovery, do qual fazem parte os canais de televisão por assinatura Discovery Channel, Science, TLC, Food Network, entre outros. A informação foi revelada no domingo pelos jornais Financial Times e Wall Street Journal.

O negócio deve ser tornado público nesta segunda-feira ou nos próximos dias, de acordo com a informação publicada pelos veículos. Se confirmado, o acordo entre os dois gigantes pode criar um novo grupo de mídia avaliado em cerca de US$ 150 bilhões.

A WarnerMedia é a empresa formada depois da aquisição da Time Warner pela AT&T em 2016, em um negócio de US$ 86 bilhões - ou US$ 90 bilhões, em valores corrigidos pela inflação. A fusão, que foi aprovada pelas agências reguladoras em 2018, foi um dos negócios mais valiosos realizados nos últimos anos. Ele levou anos para ser aprovado porque a AT&T também é dona da empresa de TV por assinatura DirecTV.

Se confirmada, a combinação da WarnerMedia com o grupo Discovery reforçaria os negócios das duas companhias no momento em que as emissoras buscam investir no modelo de streaming, para fazer frente aos serviços de vídeo online como a Netflix, que tem hoje 208 milhões de assinantes.

Os detalhes do acordo entre as companhias não são conhecidos, mas a AT&T deve ter a maior participação e controle no capital da nova empresa combinada, segundo informações do jornal Financial Times.

Ao lado de serviços online como Disney Plus, Amazon Prime e Apple TV+, o canal HBO é um dos principais concorrentes da Netflix no mercado de streaming. No primeiro trimestre, a empresa atingiu um total de 63,9 milhões de assinantes no mundo (somando os consumidores de TV a cabo e streaming) - um aumento de 18% sobre o mesmo período do ano passado.

A empresa tem um vasto e valioso catálogo de filmes, documentários e séries, entre elas os sucessos Game of Thrones, Sopranos e Chernobyl, e tem apostado nesse conteúdo para expandir o seu serviço de streaming HBO Max, que deve estrear este ano no Brasil e em outros países da América Latina e na Europa.

Já o grupo Discovery, que tem um valor de mercado de US$ 24 bilhões, tem uma extensa lista de documentários e produções de TV por assinatura, acumulada desde a fundação da empresa em 1985. Em janeiro deste ano, o grupo estreou seu serviço de streaming nos Estados Unidos.

No mês de abril, a plataforma havia alcançado 15 milhões de assinantes, de acordo com as informações da empresa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES