PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Pesquisa com 101 especialistas mostra pessimismo com a economia nacional

A análise pontua de zero a 200 pontos as variáveis consideradas. Abaixo de 100 pontos caracteriza-se um cenário de pessimismo; acima é otimismo

15:42 | 29/04/2021
Eleutério diz que o Ceará vem apresentando um desempenho melhor do que a economia brasileira (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Eleutério diz que o Ceará vem apresentando um desempenho melhor do que a economia brasileira (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O Índice de Expectativas dos Especialistas em Economia (IEE) relativo aos meses de março e abril de 2021, evidencia aumento no pessimismo em relação ao cenário econômico nacional. A pesquisa foi realizada pela Fecomércio-CE em parceria com Conselho Regional de Economia (Corecon-CE) e analisada pelo economista Ricardo Eleutério.

A análise pontua de zero a 200 pontos as variáveis consideradas. Abaixo de 100 pontos caracteriza-se um cenário de pessimismo; acima é otimismo. Os três índices de percepção analisados: geral, presente e futuro, registraram pessimismo, sendo a pandemia e os lockdowns fatores que contribuíram para a queda dos índices.

Das nove variáveis macroeconômicas observadas, sete obtiveram pontuação inferior a 100 pontos: taxa de inflação (99,0 pontos); gastos públicos (75,3 pontos); nível de emprego (52,1 pontos); evolução do PIB (46,4 pontos); taxa de câmbio (44,8 pontos); cenário internacional (37,1 pontos) e salários reais (36,6 pontos). Somente duas variáveis foram percebidas com otimismo: oferta de crédito (145,9 pontos) e taxa de juros (124,2 pontos).

Cada uma das variáveis consideradas gera três índices: um de expectativa geral, um de percepção presente e outro de expectativa futura. No que se refere ao cenário geral, a soma das variáveis apresentou um aumento de 14,5% no pessimismo em relação à pesquisa anterior, obtendo 73,5 pontos.

A análise da situação presente também evidenciou elevação no pessimismo, alcançando 69,6 pontos, alta de 1,7% em comparação com o estudo precedente. Sobre as expectativas para o futuro, foi revelado ainda uma queda de 23,4%, no índice, que atingiu 77,3 pontos.

Segundo Eleutério, “apesar de olhar pessimista sobre o comportamento das variáveis econômicas investigadas na pesquisa, o Ceará vem apresentando um desempenho melhor do que a economia brasileira.” Ele disse ainda que o Estado “tem um destaque positivo que é o equilíbrio das contas públicas, enquanto o Brasil apresenta um desequilíbrio fiscal crescente”.

Essa foi a 42ª edição da pesquisa que é realizada bimestralmente. A amostra reúne 101 profissionais de inúmeros setores da economia do Estado, como indústria, agricultura, setor público, mercado financeiro, comércio e serviços. Economistas, empresários, consultores, executivos de finanças, professores universitários, pesquisadores, analistas e dirigentes de entidades diversas participaram da análise com suas percepções sobre o presente cenário econômico nacional.