Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Agravamento da pandemia faz Mercedes-Benz paralisar fábricas no Brasil

A parada começa na sexta-feira, 26, com retorno em 5 de abril, após o feriado da Páscoa

Mais uma montadora, a Mercedes-Benz, anunciou na terça, 23, que fechará as fábricas de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, e de Juiz de Fora (MG) por causa do agravamento da pandemia de Covid-19. É a quarta empresa do setor a decidir pela medida desde a semana passada, a pedido principalmente dos sindicatos de trabalhadores. O grupo emprega 10 mil funcionários; desses, 7 mil ficarão em casa.

A paralisação começa na sexta-feira, 26, com retorno em 5 de abril, após o feriado da Páscoa. Depois, a empresa concederá férias coletivas para grupos alternados de funcionários da produção. "Assim, teremos um grupo menor mantendo os protocolos de distanciamento, mas continuaremos a atender a nossos clientes com nossos produtos e serviços", informa.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, cada grupo, com cerca de 1,2 mil trabalhadores, ficará fora da fábrica por 12 dias. O revezamento poderá se estender até o fim de maio.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Já tinham tomado decisão de parar até o fim do feriado a Volkswagen (quatro fábricas), a Scania e a Volvo, com uma planta cada. A Mercedes informa que desde o início da pandemia tem se adaptado para atender aos protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a empresa, a decisão foi tomada em alinhamento com o sindicato para contribuir com a redução de circulação de pessoas neste momento crítico no País, além de atender à antecipação de feriados por parte das autoridades municipais.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar