PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Projeção de PIB do setor agropecuário é revisada para 2,2%

Único dos três principais setores da economia brasileira a registrar crescimento em 2020, de 2%, deve ter resultado ainda mais positivo em 2021

18:59 | 23/03/2021
Na produção vegetal, o destaque é a nova safra recorde de soja, que tem alta prevista de 7,3% (Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Na produção vegetal, o destaque é a nova safra recorde de soja, que tem alta prevista de 7,3% (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou, nesta terça-feira, 23, de 1,5% para 2,2% a estimativa de crescimento do setor agropecuário em 2021, com base nas estimativas do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e de dados das Pesquisas Trimestrais do Abate, Produção de Ovos de Galinha e Leite.

Em 2020, a agropecuária já havia sido o único dos três principais setores econômicos a registrar crescimento no País, de 2%, contra quedas de 3,5% da indústria e de 4,5% dos serviços. No Ceará, esses resultados foram ainda mais positivos e o PIB do agronegócio cearense teve elevação de 10,31%, ante quedas de 7,11% e 3,6%, da indústria e dos serviços, respectivamente, segundo o Instituo de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).


Já a nova estimativa do Ipea inclui uma revisão metodológica que desagregou o estudo em dois componentes: produção animal (pecuária, pesca e aquicultura) e produção vegetal (composta por produtos da lavoura, exploração florestal e silvicultura). Na produção vegetal, o destaque é para a nova safra recorde de soja, que tem alta prevista de 7,3%. Já produção de milho deve avançar 0,3%. Na contramão, há previsão de queda nas produções de cana-de-açúcar (-1,5%) e de café (-23,9%).

Na produção animal, a projeção é de crescimento em todos os segmentos, principalmente na produção de aves (3,8%). O desempenho positivo também é previsto para os segmentos de bovinos (1,5%), leite (1,7%), suínos (1,7%) e ovos (2,3%). (Com informações do Ipea)