PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Indústria do Ceará: desempenho melhor de janeiro não repõe perdas do setor

Das 27 unidades da federação investigadas pelo IBGE, 15 tiveram números positivos

22:59 | 10/03/2021
Indústria de couro, artigos para viagem e calçados é destaque ao expandir a produção em 8,27% em janeiro (Foto: Miguel Ângelo)
Indústria de couro, artigos para viagem e calçados é destaque ao expandir a produção em 8,27% em janeiro (Foto: Miguel Ângelo)

O Ceará não fez parte dos 15 estados brasileiros cuja atividade industrial apresentou crescimento em janeiro, segundo atestou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um recuo de 1,1% foi identificado, apesar de o primeiro mês de 2021 representar um avanço de 9,6% sobre igual período do ano passado.

"As expansões mais acentuadas foram no Pará (4,4%), Pernambuco (3,6%) e Rio de Janeiro (2,9%), enquanto os recuos mais intensos foram no Espírito Santo (-13,4%) e Amazonas (-11,8%)", informa o relatório do IBGE. A média nacional, que aponta o desempenho da indústria brasileira variou apenas 0,4% para mais.

No entanto, quando se contabiliza os últimos três meses terminados em janeiro de 2021, o IBGE aponta um crescimento de 1,7% para a indústria do Ceará. O período representa os resultados positivos que o setor acumulou no fim do ano passado, quando as atividades já não sofriam intervenção do poder público devido à pandemia de Covid-19.

Entre os setores locais, a indústria de couro, artigos para viagem e calçados se destaca na comparação de janeiro de 2021 com o primeiro mês de 2020 ao registrar expansão de 8,27% na produção industrial, seguida por produtos têxteis (1,89%), bebidas (1,73%) e confecção de artigos do vestuário e acessórios (1,47%).

Indústria de produtos alimentícios (-3,58%) e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-1,42%) recuaram na mesma comparação enquanto outros 15 setores não tiveram variação nem positiva nem negativa.