PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Prévia da inflação em Fortaleza foi a terceira maior do País

Em janeiro, o IPCA - 15 apresentou variação de 0,97%, em relação ao mês anterior, segundo o IBGE. Atrás apenas de Recife (1,45%) e Porto Alegre (1,11%). No Brasil, o indicador ficou em 0,78%.

Irna Cavalcante
09:59 | 26/01/2021
Os produtos que vêem do vestuário foram os que registraram maior alta nos preços em janeiro (Foto: Aurélio Alves/O POVO)
Os produtos que vêem do vestuário foram os que registraram maior alta nos preços em janeiro (Foto: Aurélio Alves/O POVO)

Em Fortaleza, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação, cresceu 0,97% em janeiro, em relação ao mês anterior. Foi a terceira maior alta no País, atrás apenas de Recife (1,45%) e Porto Alegre (1,11%). Acima da média brasileira (0,78%) no período.

O indicador foi divulgado nesta terça-feira, 26, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 12 meses, o IPCA-15, em Fortaleza, acumula alta de 5,91%.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, todos apresentaram alta em janeiro. O maior impacto foi observado nos preços de vestuário (1,91%). Na sequência, vem os gastos com habitação ( 1,90%), alimentos e bebidas (1,04%), artigos de residência (1,03%) e transportes (0,74%).

No período, o que menos subiu foram os preços do grupo educação (0,09%). Os gastos com comunicação registraram alta de 0,17%. Já despesas pessoais e o grupo saúde e cuidados pessoais tiveram variação, respectiva, de 0,48% e 0,70%.

No Brasil, o resultado do IPCA-15 foi o maior para o mês de janeiro desde 2016, quando o índice foi de 0,92%. Em 12 meses, o índice acumula alta de 4,30%, acima dos 4,23% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a taxa foi de 0,71%.

O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e do município de Goiânia. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a inflação oficial, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 12 de dezembro de 2020 a 14 de janeiro de 2021 (referência) e comparados com aqueles vigentes de 13 de novembro a 11 de dezembro de 2020 (base).