PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Número de novas empresas no Ceará cresce quase 14% em novembro de 2020

O setor de serviços e os registros no MEI tiveram o maior crescimento. São 13,34% registros a mais em novembro deste ano, em relação ao mesmo período de 2019

13:45 | 10/12/2020
As etapas para abertura de empresas no Ceará ficaram menos burocráticas em 2020 (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
As etapas para abertura de empresas no Ceará ficaram menos burocráticas em 2020 (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Em novembro deste ano foram registradas 8.220 novas empresas, marcando um aumento de 13,34% em 2020. No mesmo período de 2019, foram registradas 7.252. As informações são da Junta Comercial do Estado do Ceará (Jucec). O tipo jurídico mais registrado foi Microempreendedor individual (MEI), Sociedade Limitada (LTDA), com 800 marcações. Das atividades, a Jucec informa que o setor varejista de artigos do vestuário e acessórios teve um crescimento considerável, com 635 novas empresas.

Para Carolina Monteiro, presidente da Jucec, os dados foram uma surpresa. “Esses números surpreenderam bastante. Com o isolamento mais rígido em março, tivemos uma queda na abertura de novas empresas. A partir de junho esses números voltaram a crescer”, afirmou.

O setor de serviços foi o que mais cresceu, com 4.288 solicitações de abertura, seguido pelo comércio com 3.082 pedidos. Monteiro analisa que o aumento no setor de serviços mostra o crescimento de novas atividades durante a pandemia. “Esses dados demonstram que alguns serviços que não existiam antes da pandemia começaram a existir e prestar maior utilidade. A atividade de entregas rápidas cresceu muito, por exemplo”, pondera.

Em 2020, o processo de abertura de novas empresas foi simplificado, diminuindo a quantidade de burocracia necessária no Estado. Atualmente, o processo é feito, em sua totalidade, de forma digital e automática, no Portal da Junta Comercial.

Se por um lado o Comércio foi o segundo setor que mais abriu empresas, por outro foi o primeiro que mais fechou, somando 1.065. Ao todo, o Estado registrou uma queda de 9,9% de empresas fechadas em novembro, com relação ao mesmo período do ano anterior.