PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Governo publica resolução que reduz a zero tarifa de importação de arroz

O governo estabeleceu uma cota de 400 mil toneladas do produto até o fim do ano que pode entrar no País sem a taxa

07:38 | 10/09/2020
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.09.2020: Inflação dos alimentos em Fortaleza. Houve um aumento de 71%. Fotografar parte de arroz, feijão, laranja e hortifruti.. em época de COVID-19.  (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 08.09.2020: Inflação dos alimentos em Fortaleza. Houve um aumento de 71%. Fotografar parte de arroz, feijão, laranja e hortifruti.. em época de COVID-19. (Foto: Aurelio Alves/ O POVO). (Foto: Aurelio Alves/ O POVO)
O Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior divulgou nesta quinta-feira, 10, no Diário Oficial da União (DOU), Resolução Gecex número 87, a qual reduz a zero a tarifa de importação do arroz, como antecipou o Estadão/Broadcast.
 
O governo estabeleceu uma cota de 400 mil toneladas do produto até o fim do ano que pode entrar no País sem a taxa. De acordo com o órgão, o montante vale para o arroz não parboilizado e polido ou brunido, em conjunto.
 
De acordo com fontes do Ministério da Agricultura, o total liberado é considerado suficiente para ajudar a conter a subida no preço do arroz no varejo e garantir que não faltará produto nas prateleiras dos supermercados. Neste ano, até agosto, o Brasil importou 45.087 toneladas de arroz com casca e 372.890 toneladas de arroz beneficiado (sem casca, parboilizado e polido).
 
O produto tem pouca importação no Brasil - a ideia é justamente tirar a taxa para que aumente a compra enquanto os preços internos estão altos. A alíquota de importação de países de fora do Mercosul é de 12% para o arroz.