Participamos do

BMG: em reorganização societária, Flávio Guimarães, patriarca da família, vende ações à empresa de seus filhos

21:19 | Ago. 18, 2020
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Atualizada e corrigida às 16h do dia 19/08
O Banco BMG informou nesta terça-feira, 18, que um dos membros da família fundadora da instituição, Flávio Pentagna Guimarães, vendeu a maior parte das suas ações preferenciais no banco para uma das empresas da família, a CSMG Corretora de Seguros.
Com isso, a CSMG passou a deter 17,65% das ações preferenciais do BMG e 8,56% do seu capital social. Já Flávio Guimarães agora é titular de 2,54% das ações preferenciais e de 0,82% do capital social total do banco. De acordo com as informações mais recentes do BMG indicadas na B3, com data de 14 de agosto, Flávio Guimarães possuía até então 20,19% das ações preferenciais e 6,54% do capital total.
O BMG informa que a operação é parte de um processo de organização societária e não tem o objetivo de alterar o controle acionário ou a estrutura administrativa do banco.
"Com a operação, a participação acionária da Família Guimarães não sofreu alteração, tendo sido mantida a participação de 44,35% das ações preferenciais e 81,55% do capital social total do banco", diz a instituição, em comunicado. "O free float do banco também não sofreu alteração, sendo representado por 102.705.124 ações preferenciais correspondentes a 17,36% do capital social total do banco", informa.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags