PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Safra 2019/20 deve ser recorde de 253,7 milhões de t, diz Conab

A área cultivada com grãos no ciclo 2019/20 soma 65,899 milhões de hectares, 4,2% maior que a do ciclo anterior. Só a soja ocupou 36,949 milhões de hectares, 3% mais que em 2018/19

10:51 | 11/08/2020
A soja ocupou 36,949 milhões de hectares, 3% mais que em 2018/19 (Foto: Jonas Oliveira/ANPr)
A soja ocupou 36,949 milhões de hectares, 3% mais que em 2018/19 (Foto: Jonas Oliveira/ANPr)
A produção de grãos da safra 2019/20 do Brasil deve ser recorde de 253,7 milhões de toneladas, crescimento de 4,8% ante 2018/19, ou o equivalente a 11,6 milhões de toneladas, informou nesta terça-feira, 11, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
 
"Com o final próximo da colheita da primeira e segunda safra das commodities, o estudo passa a analisar as culturas de terceira e de inverno, de olho no comportamento climático que vem favorecendo as lavouras até agora", disse a estatal em nota que acompanha o 11º Levantamento de Grãos. "A soja já tem garantida a produção recorde estimada em 120,9 milhões de toneladas, com ganho de 5,1%."
A área cultivada com grãos no ciclo 2019/20 soma 65,899 milhões de hectares, 4,2% maior que a do ciclo anterior. Só a soja ocupou 36,949 milhões de hectares, 3% mais que em 2018/19.
A produção total de milho é estimada pela Conab em 102,1 milhões de toneladas, 1,6% acima do esperado em julho e 2,1% mais que o produzido no ciclo anterior.
"Já se encerrou a primeira safra e se caminha para o fechamento da segunda, dependendo de 1,5% da contribuição das lavouras cultivadas na região do Sealba (Sergipe, Alagoas e nordeste da Bahia)", destacou a Conab.
Para as culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada trigo e triticale), a estimativa é de crescimento de 12,1% na área plantada, com destaque para o trigo, que deve ter crescimento de 14,1%, para 2,33 milhões de hectares. "A depender da ajuda climática, a produção deve chegar a um recorde de 6,8 milhões de toneladas."
A produção de arroz deve crescer 6,6% e atingir 11,2 milhões de toneladas. O volume esperado de algodão é 5,4%, de 2,93 milhões de toneladas de pluma. Em relação ao feijão, a Conab projeta produção total 5,4% maior, de 3,18 milhões de toneladas.