PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

No mês da retomada das indústrias, atividade do setor no Ceará cresceu 39%

O território cearense é o segundo que mais cresceu, atrás apenas do Amazonas. Pesquisa mostra que crescimento é reflexo da retomada da economia, porém os efeitos da pandemia ainda são sentidos

Matheus Facundo
23:49 | 11/08/2020
Apesar do cenário positivo, em comparação com junho de 2019, o setor industrial teve redução de 22,1% (Foto: JÚLIO CAESAR/O POVO)
Apesar do cenário positivo, em comparação com junho de 2019, o setor industrial teve redução de 22,1% (Foto: JÚLIO CAESAR/O POVO)

Em junho, mês que marcou o inicio da retomada da indústria no Ceará, com a fase de transição do plano de reabertura econômica, a produção industrial no Estado cresceu 39,2% em relação ao mês anterior. O território cearense é o segundo que mais cresceu, atrás apenas do Amazonas (65,7%). Dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14 obtiveram desempenho favorável. 

Dado é da Pesquisa Industrial Mensal Regional, divulgada nesta terça-feira, 11. O incremento da atividade na passagem de maio para junho reflete "a ampliação do movimento de retorno à produção (mesmo que de forma parcial) de unidades produtivas que interromperam seus processos produtivos, por conta dos efeitos causados pela pandemia da Covid-19".

Apesar do cenário positivo, em comparação com junho de 2019, o setor industrial apresenta redução de 22,1%. Conforme a pesquisa do IBGE, o movimento mais fraco no setor é fruto ainda dos efeitos do isolamento social, que afetou negativamente a cadeia produtiva do País. No acumulado dos últimos 12 meses, a taxa se manteve negativa e aumentou de -8% em maio para -9,7% no mês seguinte, fato que ocorreu em 12 dos 15 locais pesquisados.

LEIA MAIS| Em março, produção industrial do Ceará teve a maior queda do Brasil

No levantamento de junho, apenas o estado do Mato Grosso apresentou queda relativa ao mês anterior (-0,4%). O restante dos territórios obteve desempenho positivo. Completando a lista do crescimentos acima da média nacional (8,9%), assim como Amazonas e Ceará, vem Rio Grande do Sul (12,6%), São Paulo (10,2%) e Santa Catarina (9,1%) O incremento da Região Nordeste foi de 8%.

Veja o crescimento da indústria nos 15 locais pesquisados

Amazonas: 65,7%
Pará: 2,8%
Região Nordeste: 8%
Ceará: 39,2%
Pernambuco : 3,5%
Bahia: 0,6%
Minas Gerais  5,8%
Espírito Santo: 0,4%
Rio de Janeiro:  0,7%
São Paulo: 10,2%
Paraná: 5,2%
Santa Catarina: 9,1%
Rio Grande do Sul: 12,6%
Mato Grosso: -0,4%
Goiás: 0,7%
Brasil: 8,9%

Fonte: IBGE/Diretoria de Pesquisas/Coordenação de Indústria