PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Esculturas de Miró e Rodin serão leiloadas em outubro em Paris

Na venda, destacam-se um mosaico de Zao Wou-Ki, com mais de 7 metros de comprimento, estimado entre 1 e 2 milhões de euros (1,16 a 2,3 milhões de dólares)

09:06 | 23/07/2020

Ao todo, 41 esculturas monumentais de Rodin, Miró e outras reunidas pelo marchand francês Paul Haim serão expostas em Paris e vendidas em um leilão da Christie's em outubro - anunciou a casa nesta quinta-feira, 23.

Na venda, destacam-se um mosaico de Zao Wou-Ki, com mais de 7 metros de comprimento, estimado entre 1 e 2 milhões de euros (1,16 a 2,3 milhões de dólares); um bronze pintado pelo artista espanhol Joan Miró, "La caricia de un pájaro", entre 4 e 6 milhões de euros (4,6 a 7 milhões de dólares); ou ainda um monumental em bronze do escultor francês Auguste Rodin, entre 500.000 e 700.000 euros (580.000 e 810.000 dólares).

As obras serão recebidas entre 15 e 22 de outubro na sede de Kering, no coração de Paris, antes do leilão. Este deve ser um dos eventos artísticos do outono (primavera no Brasil), quando ocorrerá a Feira Internacional de Arte Contemporânea (FIAC).

A coleção, cuidada pela filha do colecionador, Dominique Haim, desde a morte do pai em 2006, permaneceu em segredo na La Petite Escalère, propriedade de Haim, no País Basco Francês, onde foi reunida ao longo de décadas.

Nunca aberto ao público, este jardim escondido em uma vegetação exuberante recebia alguns privilegiados, entre artistas, amigos e eventualmente estudantes.

Ali, foram sendo reunidas esculturas de Bourdelle, Calder, Léger, Maillol, Miró, Rodin, Niki de Saint Phalle e Zao Wou-Ki, para citar apenas os mais conhecidos.

"Em 40 anos da minha carreira, tive poucos desafios dessa envergadura", afirmou de diretor de coleções da Christie's, Lionel Gosset.