PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Pandemia dificulta acesso de 1,5 milhão de pessoas ao mercado de trabalho no Ceará

Em maio, outros 289 mil estavam desempregados e buscaram uma ocupação no Estado, mas não encontraram. Os dados são do IBGE

14:43 | 24/06/2020
No mês passado, o Ceará  Com isso, o Ceará tinha cerca de 1,5 milhão de pessoas que queriam um emprego, mas enfrentaram dificuldades para se inserir no mercado de trabalho (Foto: Aurelio Alves/O POVO)
No mês passado, o Ceará Com isso, o Ceará tinha cerca de 1,5 milhão de pessoas que queriam um emprego, mas enfrentaram dificuldades para se inserir no mercado de trabalho (Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 24, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que, em maio, cerca de 1,2 milhão de pessoas não conseguiram procurar emprego no Ceará por causa da pandemia de Covid-19 ou por falta de oportunidade na região em que vivem.

No mesmo período, outros 289 mil estavam desempregados e buscaram uma ocupação, mas não encontraram. Com isso, o Ceará tinha, aproximadamente, 1,5 milhão de pessoas que queriam um emprego, mas enfrentaram dificuldades para se inserir no mercado de trabalho, seja por falta de vagas ou receio de contrair o novo coronavírus.

O levantamento é uma versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), realizada com apoio do Ministério da Saúde, para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal.