PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Mulheres estão mais contentes com home office do que homens

Levantamento feito pela Ticket revela que mulheres têm maior nível de satisfação com trabalho remoto em casa

Victor Hugo Pinheiro
17:02 | 12/06/2020
Sistema de trabalho em home office pode ser tendência para as empresas no pós-pandemia (Foto: Divulgação)
Sistema de trabalho em home office pode ser tendência para as empresas no pós-pandemia (Foto: Divulgação)

A rápida disseminação do novo coronavírus no Brasil obrigou as empresas a colocarem parte do quadro de funcionários em home office. A mudança pode ter causado estranheza no início, entretanto, inúmeros trabalhadores já estão acostumados com essa nova rotina de trabalho. Uma pesquisa feita pela Ticket, marca de benefícios de refeição e alimentação, indicou que 82% das mulheres entrevistadas se consideram satisfeitas com o sistema de trabalho, enquanto os homens ficaram em 76% no nível de satisfação.

O levantamento da Ticket foi realizado entre os dias 22 de maio e 4 de junho, com quase 3,5 mil usuários de seus benefícios em todo o Brasil. Em relação ao total de entrevistados, entre os 71% que se declararam em home office, 64% consideram-se completamente satisfeitos, e 53% estão totalmente adaptados à nova realidade.

O diretor-geral da Ticket, Felipe Gomes, afirma que o levantamento foi realizado com o intuito de entender como está a aceitação dos trabalhadores em relação ao sistema de home office e como as empresas reconhecem os aspectos que podem ser melhorados neste modelo de trabalho.

"Ao ouvir nossos usuários, queremos ajudar as empresas a entender seus desafios e necessidades, contribuindo para o desenvolvimento e a adoção de ferramentas que possibilitem a preservação da saúde física e psicológica dos trabalhadores. Compreender a nova realidade, os sentimentos e aspectos identificados por eles como positivos ou negativos, é essencial para que as empresas possam continuar buscando índices positivos de qualidade de vida no trabalho e da qualidade total de seus produtos e serviços", ressaltou Felipe Gomes.

Acesse a cobertura completa do Coronavírus >