PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

CNC indica possível queda de 43% nas vendas do Dia dos Namorados

As perdas totais podem chegar a R$700 milhões. Neste ano, a previsão é que a data movimente R$ 937,8 milhões

15:58 | 09/06/2020

O Dia dos Namorados, 12 de junho, é considerada a sétima data comemorativa mais valiosa para o varejo brasileiro, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Considerando os impactos da pandemia de coronavírus, a CNC fez uma análise sobre possíveis quedas nas vendas da data, que pode chegar a 43%, sendo o menor dos últimos 11 anos. Mesmo com a perda em todos os estados, há uma previsão de que no Ceará ocorram mais perdas, totalizando um total de 65,3% de vendas no varejo por conta da pandemia.

Leia Também | 57% dos casais pretendem comemorar o Dia dos Namorados

Dia dos Namorados: panificadoras e cafés de Fortaleza recebem encomendas para cestas de café da manhã

Setor de turismo já perdeu R$ 62,56 bi desde início da pandemia, diz CNC

As perdas totais podem chegar a R$700 milhões. Neste ano, a previsão é que a data movimente R$ 937,8 milhões. Em 2019, a movimentação foi de R$1,65 bilhões. O segmento de bens e serviços considerados não essenciais são os que sofrerão mais perdas, como lojas de vestuário, calçados e acessórios (-71,3%), estabelecimentos especializados em artigos de informática e comunicação (-58,3%) e lojas de eletrodomésticos (-55,8%).

O economista da CNC responsável pelo estudo, Fábio Bentes, explica que, por a data estar próxima a momentos de flexibilização vividas em todo o país, deve apresentar uma menor queda de vendas do que a registrada no último Dia das Mães, de 59,2%.

Confira o estudo completo no link