PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Preços de produtos e serviços baixam 0,23% em Fortaleza no mês de maio

Região Metropolitana de Fortaleza registrou a maior queda de preços desde agosto de 2018

Victor Hugo Pinheiro
15:33 | 26/05/2020
Alimentos registraram alta, de acordo com o IPCA-15 de abril (Foto: PH Santos/Especial para O Povo)
Alimentos registraram alta, de acordo com o IPCA-15 de abril (Foto: PH Santos/Especial para O Povo)

Responsável por medir a média prévia da inflação oficial, o Índice Nacional de Preços do Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), registrou deflação (queda de preços) de 0,23% na Região Metropolitana de Fortaleza neste mês de maio. No levantamento de abril, houve aumento de 0,02%, o que configurou a maior queda desde agosto de 2018, quando o recuo mensal foi de 0,25%. Apesar da desaceleração, a Capital registrou a menor queda entre as regiões incluídas.

Levando em consideração o ano de 2020, Fortaleza acumula alta de 1,58% e, nos últimos 12 meses, o crescimento é de 3%. Itens como alimentos e bebidas tiveram a maior variação positiva em maio, com 1,37%. Enquanto os grupos vestuário (0,01%), despesas pessoais (0%) e educação (-0,01) apresentaram variações praticamente nulas.

O diretor técnico da Fecomércio-CE, Alex Araújo, analisou a deflação na Região Metropolitana de Fortaleza. "Acaba se agravando nesse mês por conta pandemia de coronavírus (Covid-19). Como houve uma enorme regulação da mobilidade social, podemos perceber uma mudança no perfil do consumidor, que está se restringindo a compras de itens essenciais (alimentação, produtos de limpeza e remédios). Não devemos abordar isso como algo estrutural, uma vez que a economia volte a normalidade, é provável os preços também retornarem".

Grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IPCA-15
Grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IPCA-15 (Foto: Reprodução / IBGE)

No Brasil, a deflação de maio foi de 0,59%, de acordo com O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a menor variação do IPCA-15 desde o início do Plano Real, em 1994. Além disso, foi registrada a taxa de inflação de 0,35% ao ano e de 1,96% nos últimos 12 meses.

O cálculo do IPCA-15 foi feito a partir de preços coletados entre 15 de abril e 14 de maio e comparados com os dados vigentes de 17 de março a 14 de abril. O indicador é composto por familiares com rendimento de 1 a 40 salários mínimos, sendo feito nas seguintes regiões metropolitanas: Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.