PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Ceará: Vendas de varejo apresentam queda de 11,8% no mês de março

Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) aponta que o comércio varejista no Brasil indicou queda de 2,5% na passagem de fevereiro para março

Victor Hugo Pinheiro
13:04 | 13/05/2020
Compras em supermercado tiveram aumento no período pesquisado
Compras em supermercado tiveram aumento no período pesquisado (Foto: AURELIO ALVES)

Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada nesta quarta-feira, 13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas do varejo no Ceará apresentaram queda de 11,8%, em março. No comparativo com mesmo período do ano passado, o recuo foi de 11,4%. Com isso, ficou registrada a maior queda da série desde março de 2003, quando o declínio foi de 13,6%. 

O varejo ampliado, que inclui vendas das atividades de veículos, motos, partes e peças de construção, registrou recuo de 15,7%. O que representou o recuo mais intenso desde o início da série, em fevereiro de 2004. Vale ressaltar que o declínios dos números são explicados pelo início do isolamento social em razão da pandemia de coronavírus (Covid-19), que começou nas capitais brasileiras na segunda quinzena de março.

"Março foi bastante impactado pela estratégia de isolamento social adotada em algumas das cidades mais importantes e populosas a partir da segunda quinzena do mês. Essas cidades consideraram hiper e supermercados e produtos farmacêuticos como atividades essenciais, enquanto as demais tiveram as portas fechadas nos comércios de rua e nos centros comerciais”, disse o pesquisador do IBGE Cristiano Santos, em entrevista a Agência Brasil.

O volume de vendas do comércio varejista do Brasil recuou em 2,5% na transição de fevereiro para março deste ano. O último levantamento divulgado, entre janeiro e março, havia sido registrado um crescimento de 0,5%. Em comparação com março de 2019, a queda foi de 1,2%. Em contrapartida, o varejo acumulou alta de 1,6% neste ano e de 2,1% nos últimos 12 meses.

Funcionado como serviço essencial para a população, o setor de supermercados e alimentos apresentou alta de 14,6% na pesquisa deste do último mês de março. Entre as oito atividades pesquisadas, esse setor foi o único que não registrou queda no volume de vendas.