PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Devido ao coronavírus, AIE prevê queda da demanda de petróleo em 2020

Demanda mundial deve ser de 99,9 milhões de barris diários em 2020

12:29 | 09/03/2020

A demanda mundial de petróleo deve cair este ano, pela primeira vez desde 2009, devido à epidemia do novo coronavírus, advertiu nesta segunda-feira a Agência Internacional de Energia (AIE), que até agora projetava um aumento.

A demanda terá contração de 90.000 barris diários (bd) na comparação com 2019, segundo a hipótese central da AIE, que leva em consideração a "extrema incerteza" da situação.

A agência também publica um cenário pessimista (-730.000 bd) e outro otimista (+480.000 bd).

Na hipótese central, a demanda registrará queda este ano pela primeira vez desde 2009 em consequência da queda do consumo na China e das "perturbações importantes das viagens e do comércio no mundo", aforma a agência, que tem sede em Paris, em seu relatório mensal.

A demanda mundial deve ser de 99,9 milhões de barris diários em 2020, ou seja, 90.000 barris a menos que em 2019.

Isto representa uma redução considerável das previsões da AIE, que em fevereiro projetava um aumento de 825.000 barris diários este ano.

"A crise do coronavírus afeta muitos mercados de energia, incluindo o carvão, o gás e as renováveis, mas seu efeito no mercado de petróleo é particularmente grave porque evita a circulação de pessoas e bens, afetando a demanda", afirmou o diretor executivo da AIE, Fatih Birol, em um comunicado.