PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Desemprego em Fortaleza sobe 7,3% em um ano

Na Região Metropolitana de Fortaleza, o rendimento médio real de todos os trabalhos era de R$ 2.189

Lucas Braga
11:17 | 17/02/2020
Desemprego entre negros sobe até 120%, entre trimestres
Desemprego entre negros sobe até 120%, entre trimestres (Foto: O POVO)

No último semestre de 2019, 147 mil pessoas estavam desempregadas em Fortaleza, 7,3% a mais do que no último semestre de 2018. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 14, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número da população desocupada entre os de cor preta teve aumento de 7,4% em todo o Ceará, entre o 3º e o 4º trimestre de 2019, mas "o número se torna muito mais alarmante em relação à Capital", informa o IBGE, uma vez o aumento em Fortaleza foi de 120%.

São 4,2 milhões de trabalhadores no Ceará, sendo 89,9% ocupados - 38,4% tem de 25 a 39 anos e 37,2% tem de 40 a 59 anos. Na Região Metropolitana de Fortaleza, são 2,1 milhões de pessoas na força de trabalho, com taxa de ocupação similar, 89,4%.

 

Rendimento médio real

O rendimento médio real de todos os trabalhos no Ceará é de R$ 1.614. Homens continuam ganhando mais que mulheres: R$ 1.766 e R$ 1.528, respectivamente. No Ceará, os maiores rendimentos estão para a população idosa. 

Na Região Metropolitana de Fortaleza, o rendimento médio real de todos os trabalhos era de R$ 2.189. O grupo de atividades principal que apresentou o maior rendimento foi administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais (R$ 3.090), já o menor ficou em agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (R$ 464).