PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Opep deve estender cortes, mas não aprofundá-los no curto prazo, diz ministro

07:46 | 11/11/2019
O ministro do petróleo de Omã, Mohammed Al Rumhi, disse hoje que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deverá estender os atuais cortes em sua produção até o fim de 2020, mas ressaltou que as restrições não devem ser ampliadas no curto prazo.
Al Rumhi, que falou a repórteres às margens de uma conferência sobre petróleo em Abu Dabi, disse que a Opep e aliados - que incluem a Rússia - deverão decidir, quando se reunirem em dezembro, manter os cortes na produção combinada em 1,2 milhão de barris por dia até março do ano que vem. "Extensão é provável, cortes (adicionais) são improváveis", disse ele.
Segundo o ministro, a perspectiva da demanda por petróleo está melhorando em meio a projeções econômicas mais forte e o alívio nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China. Al Rumhi comentou também que a forte expansão na produção de petróleo americana está desacelerando.
Al Rumhi disse esperar que a Opep+ - como é conhecido o grupo que reúne o cartel e aliados - comece a discutir também o que fazer no restante de 2020.
"Minha intuição diz que em todo o próximo ano vamos precisar seguir com o mesmo arranjo que tivemos este ano", disse o ministro.
Autoridades sauditas já haviam dito ser a favor de uma iniciativa para forçar os produtores a cumprir suas metas de corte na oferta, em vez de fechar um novo acordo na reunião marcada para dezembro. Fonte: Dow Jones Newswires.