PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

EDP São Paulo irá investir R$ 1,5 bi entre 2019 e 2023 no sistema de distribuição

14:31 | 25/10/2019
A EDP Brasil anunciou, em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes com a presença do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), um pacote de investimentos da companhia no Estado de São Paulo no valor de R$ 2,5 bilhões. Deste montante, destaque para o aporte de R$ 1,5 bilhão a ser realizado pela concessionária EDP São Paulo entre 2019 e 2023. O evento contou com a participação do presidente da EDP Brasil, Miguel Setas.
Esta semana, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a revisão tarifária da EDP São Paulo, definindo uma redução média das tarifas a ser percebida pelos consumidores de 5,33% a partir de 23 de outubro. No entanto, o regulador reconheceu um aumento de 45,3% na base de remuneração regulatória da empresa, levando a um aumento de 24,8% na Parcela B, componente da tarifa que determina a rentabilidade de uma concessionária.
Em entrevista esta semana, Setas afirmou que essa elevação da base de remuneração e da Parcela B tem a ver com a ampliação dos investimentos da EDP São Paulo nos últimos quatro anos. "Historicamente, investíamos 1 vez a nossa cota de reintegração, ou seja, apenas os valores de depreciação e amortização. Neste último ciclo, investimentos duas vezes o montante da cota", comentou o executivo.
De acordo com a EDP Brasil, os investimentos previstos para o ciclo 2019-2023 da EDP São Paulo têm como objetivo a melhoria da qualidade do serviço prestado aos consumidores.
A empresa também está investindo na implantação da nova sede da distribuidora em São José dos Campos, com foco na integração das operações - a concessionária atua em 28 municípios do Estado de São Paulo, nas regiões do Alto Tietê e parte do Vale do Paraíba e Litoral Norte.
Geração e transmissão
Além do aporte em distribuição, o pacote de investimentos no Estado inclui a construção de uma usina solar no município de Pereira Barreto, empreendimento com 205 MW de capacidade instalada e que demandará R$ 700 milhões - a implantação deste projeto já havia sido anunciada pela EDP Renováveis no final do ano passado.
Também faz parte do pacote a construção de uma linha de transmissão entre São Paulo e Minas Gerais, denominada pela empresa "lote 18". Interligando os municípios de Estreito (MG) e Cachoeira Paulista (SP) e com 375 quilômetros de extensão, esse é o maior projeto de transmissão da EDP Brasil, e demandará investimentos de R$ 1,48 bilhão. Deste montante, R$ 150 milhões são relativos a aportes no trecho paulista.
De acordo com Setas, a empresa já adquiriu os equipamentos necessários para a realização das obras, tendo realizado 29% do capex, e possui R$ 800 milhões de uma emissão debêntures para financiar a linha, com a possibilidade de emitir mais R$ 500 milhões se for preciso.
No anúncio desta sexta-feira, a EDP Brasil informou também que irá investir R$ 41 milhões na implantação de uma infraestrutura de recarga para veículos elétricos, instalando 30 eletropostos ultrarrápidos nas principais rodovias do Estado e 2 dois "e-lounges" com ponto de recarga no Aeroporto de Guarulhos.
A empresa ainda irá destinar R$ 32 milhões na recuperação dos museus do Ipiranga e da Língua Portuguesa e outros R$ 35 milhões em projetos socioambientais.