PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Ceará inicia exportação de manganês

Em torno de 55 mil toneladas de manganês, extraídos do município cearense de Pentecostes, foram enviadas para países asiáticos

11:41 | 07/10/2019

O Ceará concluiu a sua primeira operação de exportação de manganês. Em torno de 55 mil toneladas do minério, extraído do município cearense de Pentecoste, pela empresa Zeus Mineração Ltda, foram enviadas pelo Porto do Pecém para Bahodopi (Indonésia) e Tiasin (China).

Até então, as exportações minerais do Ceará em navegações de longo curso para portos estrangeiros eram, principalmente, de placas de aço (1.303.057 t); granito, quartzo e mármore (9.707 t), segundo dados acumulados dos sete primeiros meses de 2019 do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).

O manganês tem propriedades importantes à utilização na indústria siderúrgica. O diretor da Zeus Mineração Ltda, Luis Gustavo Moretti, acredita que há um grande potencial operacional e a possibilidade de crescimento do Porto do Pecém.

“Nos ofertaram um serviço com possibilidade de grandes volumes a serem movimentados, por isso se tornou muito viável pela distância da nossa unidade e pela parceria que foi estabelecida”.

A exportação inédita no terminal cearense foi concluída, após cinco dias, no último sábado, dia 5. Para viabilizar a operação foi necessária a aquisição de um equipamento chamado de “baia graneleira” (Bulkbraz), que possui alta eficiência operacional que proporciona carregamentos rápidos de navios graneleiros.

“Com a inovação desse novo equipamento abre-se a possibilidade de atração de novos exportadores de granéis sólidos pelo Pecém, que sem dúvidas tem uma localização geográfica privilegiada e estratégica. Por aqui encurtamos distâncias com portos americanos, europeus e asiáticos, através do canal do Panamá”, afirma o gerente comercial da Tecer Terminais, Carlos Alberto Alves.

No próximo dia 25 de outubro um novo carregamento de manganês já está agendado. “São 55 mil toneladas de manganês que saem do Ceará para dois países na Ásia. Assim geramos mais emprego e renda tanto na mina em Pentecoste, como aqui no Pecém. Esse foi apenas o nosso primeiro embarque desse tipo de minério. E ainda teremos, ainda nesse ano, mais dois embarques para que o manganês entre na pauta de exportações cearenses”, observa o presidente do Cipp, Danilo Serpa.