PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

IGP-M cai 0,01% em setembro, após queda de 0,67% em agosto, revela FGV

08:52 | 27/09/2019
O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) caiu 0,01% em setembro, reduzindo o ritmo de queda frente à taxa negativa de 0,67% em agosto, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (27).
No ano, o IGP-M acumulou elevação de 4,09% e, em 12 meses, passou de 4,95% até agosto para 3,37% no período até setembro. O resultado do IGP-M foi composto por uma queda do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), de 0,09%, embora menos intensa do que no mês anterior (-1,14%), e também do Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M), de 0,04% (ante alta de 0,23%). O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M), por sua vez, avançou de 0,34% para 0,60% entre agosto e setembro.
IPAs
Os preços dos produtos agropecuários no atacado (IPA agropecuário) avançaram 1,52% em setembro ante uma deflação de 0,60% em agosto dentro do IGP-M. Em 12 meses, os produtos agropecuários acumulam alta de 1,82% e, de janeiro a setembro de 2019, de 5,57%.
Já o IPA industrial continuou em deflação, embora em ritmo reduzido: de 1,31% em agosto para 0,61% nesta divulgação. Em 12 meses, o setor tem alta de 3,63% nos preços e, no acumulado do ano, de 4,32%.
Considerando os estágios de produção, as Matérias-Primas Brutas tiveram a maior redução no ritmo de queda dos preços: de -2,30% em agosto para -0,36% em setembro. O principal destaque foi para a soja em grão (de 1,80% para 8,12%), acompanhada pelo minério de ferro (-7,47% para -6,86%) e milho em grão (-2,82% para 0,38%). No sentido oposto, registraram redução nos preços aves (3,23% para -3,04%), laranja (0,81% para -0,31%) e trigo (em grão) (1,33% para -0,01%).
Os Bens Intermediários também registraram alta nos preços, de -0,72% em agosto para 0,22% em setembro. O subgrupo materiais e componentes para a manufatura tiveram a maior influência no grupo, com variação de -0,80% para 0,29%.
Já os Bens Finais oscilaram -0,15% em setembro, ante resultado de -0,48% em agosto. A principal contribuição para este resultado partiu do subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de -0,28% para 0,41%, no mesmo período.
Influências individuais
Além da soja em grão, os principais itens que influenciaram a redução da deflação do IPA em setembro foram o óleo diesel (-0,57% para 3,56%), óleo de soja refinado (1,52% para 16,45%), banana (3,15% para 16,66%) e bovinos (0,66% para 1,38%).
Por outro lado, contribuíram para manter o índice em baixa o minério de ferro (-7,47% para -6,86%), batata inglesa (-19,33% para -11,52%), gás liquefeito de petróleo (GLP) (-0,63% para -8,74%), aves (3,23% para -3,04%) e mamão (11,24% para -22,85%).