PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Fabricantes de couro negam suspensão de compra de couro brasileiro

Em comunicado à imprensa nesta quarta-feira, a associação informou que o "fornecimento e exportações continuam normais, sendo o Brasil um dos maiores produtores mundiais de couro"

19:00 | 28/08/2019

O Centro de Indústria de Curtumes do Brasil (CICB) informou nesta quarta-feira, 28, que nenhuma das 18 marcas internacionais confirmou que deixaria de comprar couro do Brasil devido às queimadas na Amazônia. O órgão é responsável pela representação do setor no Pais. As informações são do portal O GLOBO.

A CICB também afirmou que enviou um comunicado para o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, alertando sobre a suspensão de importações por fabricantes de acessórios em couro após notícias relacionadas à Amazônia.

Em comunicado à imprensa nesta quarta-feira, a associação informou que o "fornecimento e exportações continuam normais, sendo o Brasil um dos maiores produtores mundiais de couro".

As marcas que tinham adoato a postura são da VF Corporation: Timberland, Dickies, Kipling, Vans, Kodiak, Terra, Walls, Workrite, Eagle Creek, Eastpack, JanSport, The North Face, Napapijri, Bulwark, Altra, Icebreaker, Smartwoll e Horace Small.