PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Prévia da inflação na Grande Fortaleza registra deflação de 0,19% em agosto, aponta IBGE

A RMF apresentou o menor índice do IPCA-15 registrado em relação à região Nordeste e o terceiro nacionalmente, ficando atrás apenas de Belém e Goiânia

14:57 | 22/08/2019
Na variação mensal, o grupo de Alimentação e bebidas (-0,98%) apresentou o menor índice registrado na RMF.
Na variação mensal, o grupo de Alimentação e bebidas (-0,98%) apresentou o menor índice registrado na RMF. (Foto: Tatiana Fortes/O POVO)

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) do mês de agosto apontou queda de -0,19%, 0,40 ponto percentual (p.p) menor que o resultado de junho (0,21%) na região metropolitana de Fortaleza (RMF). Além de ter apresentado o menor índice registrado em relação à região Nordeste e o terceiro nacionalmente, ficando atrás apenas de Belém (-0,27%) e Goiânia (-0,29%).

De acordo com o levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a variação acumulada na RMF no ano ficou em 3,35% e, em relação aos últimos 12 meses, o índice foi de 4,09%. Em agosto de 2018, o IPCA também tinha registrado deflação de 0,25%.

Na variação mensal, os grupos que apresentaram deflação na RMF foram os de Alimentação e bebidas (-0,98%), Saúde e cuidados Pessoais (-0,82%), Artigos de residência (-0,61%), Transportes (-0,42%) e Comunicação (-0,04%). No lado das altas, o destaque ficou com Habitação, que apresentou a maior variação (1,30%), seguido por Vestuário (1,27%), Educação (0,52%) e Despesas pessoais (0,08%).

Um dos destaques foi o resultado do grupo Habitação na RMF, influenciado principalmente, pelo item da taxa de água e esgoto (2,56%), no qual houve redução, no dia 2 de julho, de 15,86% para 4,31%, do reajuste concedido inicialmente em fevereiro. No entanto, a partir do dia 9 de julho, a redução foi cancelada e o reajuste de 15,86% voltou a vigorar.

Resultado nacional

O IPCA-15 apresentou variação de 0,08% em agosto, ficando próximo à taxa de 0,09% registrada em julho, sendo o menor índice para um mês de agosto desde 2010, quando foi de -0,05%. A variação acumulada no ano teve alta de 2,51% e, em 12 meses, de 3,22%, resultado abaixo dos 3,27% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2018, a taxa foi de 0,13%.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 13 de julho a 13 de agosto de 2019 (referência) e comparados com aqueles vigentes de 13 de junho a 12 de julho de 2019 (base). O indicador refere-se às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.