PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Aldeota, Meireles e Praia de Iracema têm os ovos de Páscoa mais caros de Fortaleza

O órgão levou em consideração os estabelecimentos que possuem a partir de 80% de abastecimento dos itens pesquisados

16:00 | 08/04/2019
Realizada entre os dias 1 e 3 de abril, a pesquisa reúne preços de 41 produtos das principais marcas nacionais
Realizada entre os dias 1 e 3 de abril, a pesquisa reúne preços de 41 produtos das principais marcas nacionais(Foto: AURÉLIO ALVES)

Pesquisa realizada pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), entre os dias 1º e 3 de abril, revelou que os bairros Aldeota, Meireles e Praia de Iracema têm os preços mais elevados nos ovos de chocolate e nos ingredientes que são usados para a fabricação caseira de produtos para a Páscoa. O órgão reuniu 41 produtos das principais marcas nacionais. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 8.

A diferença nos preços de itens como o creme de leite pode chegar a 105,53%, sendo encontrado a partir de R$ 1,99 até R$ 4,09. Já a barra de chocolate pode sair por até 85,62% de variação, indo de R$ 2,99 a R$ 5,55, enquanto que o ovo de chocolate (202g), já pronto para consumo, pode ser comprado de R$ 32,49 a R$ 46,25, conferindo uma variação de 42,35%.

O Procon dividiu a pesquisa entre os ovos de páscoa convencionais e infantis de três grandes marcas nacionais (Nestlé, Garoto ou Lacta).

Confira, também, as maiores variações dos ovos de chocolate e de ingredientes para a Páscoa.

PROCON
PROCON (Foto: DIVULGAÇÃO)

Maiores variações por regionais

Regionais                           Preço médio total

 Secretaria Regional II            R$ 1.495,90

Regional Centro                     R$  1.274,93

Secretaria Regional                R$ 1.233,02

Secretaria Regional V              R$ 806,31

Confira a lista com todos preços no site

Dicas para economizar 

Pesquise preços e a qualidade dos produtos. Ovos de páscoa caseiros podem ser uma boa opção para economizar.

Se houver divergência de preços entre o valor anunciado com o registrado no caixa, o consumidor deve pagar sempre o menor valor.

Fique atento às informações detalhadas sobre data de validade do produto, peso e composição. A embalagem deve estar em boas condições de armazenamento, verificando se não há amassados ou furos que podem contaminar o produto.

Redação O POVO Online