PUBLICIDADE
Economia

Francischini encerra audiência e fará sessão para votar convocação de Guedes

13:51 | 28/03/2019
Com a ausência do ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Felipe Francischini (PSL-PR), encerrou no período da tarde desta terça-feira a audiência pública que ouviria o ministro sobre a reforma da Previdência. Ele convocou uma sessão extraordinária às 16 horas para que os deputados votem um requerimento sobre a convocação de Guedes à comissão.
Nem mesmo as presenças do secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, e seu adjunto, Bruno Bianco, foram suficientes para convencer os deputados a continuarem a sessão.
O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), e os deputados João Roma (PRB-PE), Marcel Van Hattem (Novo-RS), Kim Kataguiri (DEM-SP) e Fábio Trad (PSD-MS) chegaram a defender que o secretário Marinho fosse ouvido hoje pela CCJ e que um novo convite fosse feito a Guedes.
Mas os líderes da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), e da minoria, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), trabalharam pelo encerramento da audiência e apresentaram um requerimento - com a assinatura de 23 deputados da comissão - para que seja votada a convocação de Guedes, o que obrigaria o ministro a comparecer na CCJ na data marcada. Parlamentares de outros partidos como PSD, PDT, PT e PSOL também discursaram pelo encerramento da atual audiência e pela convocação de ministro.

Agência Estado