PUBLICIDADE
Economia

Com alta de 1,28%, grupo Alimentação e Bebidas gera maior impacto no IPCA-15

13:53 | 28/03/2019
O grupo Alimentação e Bebidas avançou 1,28% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de março, com impacto de 0,32 ponto porcentual (p.p.) no indicador, o maior entre os grupos de produtos e serviços pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA-15 de março avançou 0,54%, maior alta para o mês desde 2015, quando registrou avanço de 1,24%.
A principal responsável pela aceleração da inflação de alimentos foi a "alimentação no domicílio", que subiu 1,91% em março, frente à alta de 0,68% em fevereiro. Segundo o IBGE, o feijão carioca, que já tinha subido 34,56% em fevereiro, saltou 41,44%. O item teve o maior impacto individual no IPCA-15 de março, com 0,09 p.p.
Além do feijão, a batata-inglesa também registrou aceleração de um mês para o outro, passando de 12,39% em fevereiro para 25,59% em março, quando teve 0,06 p.p. de impacto.
O tomate, após cair 20,32% em fevereiro, apresentou alta de 16,73%. Outros itens importantes na cesta de consumo das famílias, como as frutas (2,74%) e o leite longa vida (2,35%) também registraram alta em março, informou o IBGE.
Já a "alimentação fora" trouxe alívio para a inflação. Esse conjunto de itens havia subido 0,58% no mês anterior, mas desacelerou para 0,17% em março, "com destaque para a queda observada na refeição (-0,23%), após a alta de 0,78% registrada em fevereiro", diz a nota divulgada pelo IBGE.

Agência Estado