PUBLICIDADE
Economia

Com menor geração de energia, consumo de gás natural cai 7,87% em janeiro

13:47 | 28/03/2019
O consumo de gás natural no País totalizou 55,99 milhões de metros cúbicos diários em janeiro, o que corresponde a uma queda de 7,87% em relação a janeiro de 2018, em função do recuo do despacho térmico. Na comparação com dezembro, o consumo do energético cresceu 13,38%. Os números fazem parte de levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) feito com concessionárias em 18 Estados.
Diante da perspectiva de melhor situação hídrica do País no início do ano, o volume de gás direcionado à geração de energia caiu 25,89% ante o primeiro mês do ano passado, somando 16,146 milhões de metros cúbicos/dia. Frente a dezembro, a alta foi de 48,22%. O volume direcionado à cogeração também diminuiu, 15,05% em um ano, para 2,463 milhões de metros cúbicos/dia.
Apesar da queda do volume consolidado, os volumes consumidos pela indústria animaram o setor. A classe industrial apresentou crescimento de 3,12% na demanda, para 28,02 milhões de metros cúbicos diários, 7,46% acima do anotado em dezembro.
"Ao longo do último ano, o consumo de gás natural indica uma retomada gradual e consistente da indústria, em patamares acima do crescimento do PIB, disse o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon, que defendeu medidas de curto e médio prazo que favoreçam o maior desenvolvimento da cadeia de gás natural.
A entidade também destacou o crescimento de 9% no consumo comercial, na comparação com janeiro de 2018, como outro "sinal concreto da melhora da economia do País", embora na comparação com dezembro, houve retração de 2,4% frente a dezembro, fruto da sazonalidade do período de férias.
Já o segmento residencial demandou 13,85% menos ante a janeiro do ano passado e queda de 29,42% em relação a dezembro. A Abegás apontou que a retração reflete a elevação nas temperaturas, que leva a um menor uso de gás nos chuveiros, e à sazonalidade do período de férias.
O consumo de gás natural veicular (GNV), por sua vez, apresentou um crescimento de 12,3% na comparação com janeiro de 2018. Em relação ao mês de dezembro, o segmento foi influenciado pela sazonalidade do período de férias em todo País e apresentou retração de 7,9%, disse a Abegás.
A entidade também salientou o número de clientes de gás natural no País, que ultrapassou 3,5 milhões de clientes, incluindo indústrias, comércios e residências e outros pontos de consumo.

Agência Estado