PUBLICIDADE
Economia

Receita investigará razões e setores responsáveis por atipicidade em IRPJ e CSLL

13:26 | 28/03/2019
O chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, afirmou nesta quinta-feira, 21, que ainda não é possível precisar o motivo para o aumento nas receitas com Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Em fevereiro deste ano, houve uma arrecadação atípica de R$ 4,600 bilhões com estes tributos, algo que não havia sido verificado em fevereiro de 2018.
"Vamos investigar e identificar as razões e os setores responsáveis pela atipicidade no IRPJ e na CSLL", afirmou Malaquias. "Em fevereiro ante fevereiro (de 2018), identificamos este pagamento maior. Mas não conseguimos ver ainda o que é, se é uma multa ou algo assim. Fechando o trimestre, poderemos ver melhor", comentou.
De todo modo, Malaquias afirmou que há uma melhora no resultado das empresas em fevereiro ante o mesmo mês do ano anterior. Segundo ele, a maior alta de IRPJ e CSLL ocorreu na estimativa mensal de empresas não financeiras.
A Receita divulgou nesta quinta-feira a arrecadação de tributos em fevereiro, que somou R$ 115,062 bilhões. No acumulado de janeiro e fevereiro, a arrecadação atingiu R$ 275,487 bilhões.

Agência Estado