PUBLICIDADE
Notícias
MONITORAMENTO

ANS suspende comercialização de 46 planos de saúde a partir deste mês

A suspensão é temporária e ocorre a partir dos resultados trimestrais de programa da ANS, a qual monitora o desempenho do setor e atua em defesa do beneficiário

18:40 | 01/03/2019

46 planos de saúde não poderão ser comercializados ou receber novos clientes a partir do próximo dia 11 de março, conforme determinação da Agência Nacional de Saúde (ANS), anunciada nesta sexta-feira, 1º. A suspensão é temporária e ocorre a partir dos resultados trimestrais do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, a qual fiscaliza o desempenho do setor e atua em defesa do beneficiário.

Nesse caso, as razões da suspensão foram “as reclamações assistenciais recebidas de consumidores no período”, de acordo com nota. O monitoramento foi realizado pela ANS durante o quarto trimestre de 2018, entre 1º de outubro e 31 de dezembro. Foram ouvidos cerca de 19.186 clientes nos canais de atendimento. 15.821 das reclamações foram para análise. Entre outras queixas, cobertura assistencial, prazo máximo de atendimento e rede de atendimento, foram as mais destacadas. Os 46 planos de saúde atendem cerca de 570 mil beneficiários e fazem parte de 13 operadoras.

A ANS também autorizou o retorno das vendas de sete planos de saúde de duas operadoras, suspensos em fiscalizações anteriores. O que significa que estes planos voltam a ser comercializados a partir do dia 11 de março. Conforme informa nota da ANS, o objetivo do programa é incentivar as empresas a tornar o atendimento mais qualificado. “Assim, os planos suspensos só podem voltar a ser comercializados quando forem comprovadas melhorias”.

Tipos de reclamações, de acordo com resultados do Programa de Monitoramento:

- Gerenciamento das ações de saúde por parte da operadora (autorizações prévias, franquia, coparticipação e outros) - 35,09%;

- Rol de procedimentos e coberturas (geográfica e assistencial) - 19,47%;

- Reembolso - 19,40%;

- Prazos máximos para atendimentos - 11,50%;

- Rede de atendimento (rede conveniada) - 10,80%;

- Carência - 2,45%;

- Doenças ou lesão preexistente, cobertura parcial temporária e agravo - 1,28%.

Confira lista das 13 operadoras, cujos 46 planos de saúde foram suspensos, aqui.

Caso você receba ofertas de algum plano de saúde presente na lista, é possível denunciar à Agência Nacional de Saúde (ANS).

Larissa Carvalho