PUBLICIDADE
Notícias

PAUTA DE ECONOMIA - QUARTA-FEIRA, 20

11:35 | 20/02/2019
REFORMA/PREVIDÊNCIA - O Ministério da Economia confirmou na manhã desta quarta-feira que impacto da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da Nova Previdência entregue nesta data ao Congresso Nacional pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, será de R$ 1,072 trilhão em dez anos. Considerando também o efeito de R$ 92,3 bilhões pelas mudanças para a aposentadoria dos militares, o impacto da reforma chegará a R$ 1,164 trilhão em dez anos. Segundo a Pasta, os brasileiros que ganham acima de um salário mínimo precisarão contribuir por 40 anos para conseguir se aposentar com 100% do salário de contribuição (cujo teto hoje é de R$ 5,839 mil). O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que o projeto de lei dos militares só será encaminhado ao Legislativo daqui a 30 dias. Os técnicos do Ministério da Economia concedem entrevista neste exato momento para detalhar a proposta da reforma.
FGV/CONFIANÇA/INDÚSTRIA/FEVEREIRO/PRÉVIA - O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado na prévia da sondagem de fevereiro teve um avanço de 0,9 ponto em relação ao dado fechado de janeiro, atingindo 99,1 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira. O resultado representa o maior patamar desde agosto de 2018. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 2,0 pontos em fevereiro, para 99,0 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) recuou 0,3 ponto ante janeiro, para 99,2 pontos.
INSS/AGÊNCIAS/PROBLEMAS TÉCNICOS - As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em São Paulo estão com dificuldades técnicas nesta quarta-feira, conforme relatos do Sindicato dos trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social no Estado de São Paulo (Sinssp). "Desde às 8h, recebemos informações de que a rede de informática utilizada pelas agências está com alguns problemas técnicos", disse ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) o diretor do Sissp, Laercio Duque.
TELEFÔNICA BRASIL/BALANÇO/4º TRIMESTRE - A Telefônica Brasil, dona da Vivo, apresenta lucro líquido de R$ 1,486 bilhão no quarto trimestre de 2018, o que representa uma queda de 2% sobre o mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, a cifra foi de R$ 8,928 bilhões, um aumento de 93,7% sobre 2017, no critério contábil, considerando os efeitos da adoção do IFRS 15, em vigor desde janeiro de 2018 - o qual requer que a receita seja reconhecida baseada no contrato com o cliente.
VIA VAREJO/BALANÇO/4º TRIMESTRE - A Via Varejo, rede controladora das redes varejistas Casas Bahia e Ponto Frio, registrou um prejuízo líquido de R$ 279 milhões no quarto trimestre do ano passado, revertendo um lucro líquido de R$ 111 milhões de igual intervalo de 2017. No acumulado de 2018, o prejuízo líquido atingiu R$ 267 milhões, ante um lucro líquido de R$ 168 milhões em 2017. Segundo a empresa, o prejuízo do quarto trimestre foi impactado, apesar do crescimento das vendas, pela menor margem bruta no período e por outras despesas operacionais, resultantes da reestruturação realizada pela companhia.

Agência Estado

TAGS